PUBLICIDADE
Saúde
medicina

Uso de anticoncepcionais aumenta risco de câncer de mama, diz estudo britânico

A Sociedade Brasileira de Mastologia publicou nota ressaltando que os anticoncepcionais também diminuem o risco de câncer de ovário, endométrio e colorretal. A entidade recomenda que os riscos e benefícios do uso sejam discutidos por pacientes e médicos

21:45 | 07/12/2017
O risco de câncer de mama é maior para mulheres que usam anticoncepcionais do que para as que não usam. O risco aumenta na medida em que o tempo de uso cresce para usuárias atuais e mulheres que usaram no passado. A informação é de um estudo publicado nesta quinta-feira, 7, na publicação britânica New England Jornal of Medicine, uma das mais importantes do meio cinetífico.

Foram ouvidas na pesquisa 1,8 milhão de mulheres da Dinamarca, com idade entre 15 e 49, que não tiveram câncer, tromboembolismo ou fizeram tratamento para infertilidade. Elas foram informadas individualmente do uso de anticoncepcionais orais, diagnóstico de câncer de mama e fatores que pudessem confundir as informações. 

As mulheres foram acompanhados por 10 anos. Desse total, 11.517 casos de câncer de mama foram identificados. Para cada 7.690 mulheres que usavam anticoncepcionais hormonais, um caso a mais de câncer do que o esperado foi registrado. 

Comparando os dados com mulheres que nunca usaram anticoncepcionais, o risco de câncer de mama para as usuárias aumentou em 20%. A partir de um ano de uso, o risco foi superior a 9%. A partir de 10 anos, o risco foi de até 38%. Nenhum medicamento ficou de fora dessa relação de risco, incluindo DIUs com progesterona. Não foi avaliado, contudo, o impacto na mortalidade geral por câncer.
 
Presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, Antonio Luiz Frasson contrapõe que os anticoncepcionais diminuem o risco de câncer de ovário, endométrio e colorretal. Outra observação apontada por ele, é que as mulheres que usam anticoncepcionais são melhor acompanhadas. O aumento de risco vai depender de cada paciente e idade.

"Talvez, quando a avaliação de mortalidade por câncer for analisada, o risco de morrer por câncer em geral, possa ser inclusive menor", pondera. 

Mesmo com todos os dados levantados pelo estudo, a própria publicação britânica e a Sociedade Brasileira de Mastologia não recomendam que as mulheres interrompam uso de anticoncepcional. A Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda, com base neste e em outros estudos, que os riscos e benefícios do uso devem ser discutidos pela usuária com seu médico.
 
Redação O POVO Online