PUBLICIDADE
Saúde
na capital

Mês de outubro terá iluminação especial e programação voltada para prevenir câncer de mama

No Ceará, chega a 2.160 o número de novos casos por ano

20:10 | 02/10/2017

Pontos de Fortaleza recebem a iluminação em alusão ao Outubro Rosa (Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza)

Neste mês, diversos pontos de Fortaleza estão sendo iluminados com a cor rosa. A iniciativa é parte da campanha mundial do Outubro Rosa, que busca alertar às mulheres e suas famílias para a importância da prevenção ao câncer de mama.

Estarão iluminados a Catedral, a Praça do Ferreira, o Hospital da Mulher, o Paço Municipal, o Mercado dos Peixes, as estátuas de Iracema na Lagoa de Messejana e a Beira Mar, que pela primeira vez recebe iluminação em dois de seus espigões.

O coordenador especial de iluminação pública, Alfredo Serejo, afirma que a importância da iniciativa está na curiosidade das pessoas, que "procuram saber o por quê da cor rosa. Então, isso juntando tudo, vai ajudar nesse combate", afirma.

Além das iluminações espalhadas pela cidade, outubro receberá uma programação voltada para o assunto. Acontecerá, ainda, um passeio ciclístico programado para o dia 18, a 2ª Regata Rosa, a Caminhada Rosa, na sua primeira edição, e audiências públicas abordando o assunto. A programação é promovida pelo poder público em parceria com entidades da sociedade civil.

O presidente do Comitê Municipal de Controle do Câncer de Mama, o médico mastologista Paulo Vasques, diz que, infelizmente, a realidade no Brasil referente a este câncer é de aumento. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Brasil, há uma estimativa de 57.960 novos casos de câncer de mama por ano. No Ceará, chega a 2.160 e, em Fortaleza, 860 casos, resultando na morte de 35 mulheres por dia.

Entre os motivos para a maior incidência deste câncer, ele elenca o envelhecimento da população, a menor quantidade de filhos, já que a gravidez previne a doença, o maior consumo de álcool, o sedentarismo e, por consequência, o sobrepeso. Ele indica que, como forma de prevenção, a partir dos 40 anos, as mulheres devem fazer mamografia anualmente.

"É um movimento internacional, então, pra sensibilizar a população, surgiram essas ações. Tudo isso aí é um momento mundial que o Brasil vem reproduzindo há mais de 10 anos pra que mobilize a sociedade para conscientizar a mulher para a importância disso", pontua. 

CARLOS HOLANDA