PUBLICIDADE
Notícias

Você sabe o que é a gravidez psicológica?

Síndrome rara que acomete mulheres e até homens. A paciente acredita que está grávida e sente sintomas de uma gravidez real

11:24 | 02/02/2016
NULL
NULL
Enjoos, aumento do volume abdominal, produção de leite e ausência de menstruação. Em alguns casos podem até sentir a barriga mexer como se realmente existisse um bebê. Esse são típicos sintomas de uma gravidez. No entanto, isso também pode indicar a: pseudociese. Mais conhecida como gravidez psicológica, a síndrome rara acomete mulheres e até homens, sendo este último caso mais raro ainda. O sujeito acredita incontestavelmente que está grávida e até passa a sentir sintomas de uma gravidez real.

De acordo com a psicóloga do Hapvida, Marcela Clementino, assim como a própria mãe costuma perceber sintomas de uma gravidez normal, na pseudociese também. “Os sintomas são percebidos primeiramente por quem tem este transtorno, mas devido as alterações hormonais e mudanças corporais logo outras pessoas também percebem. A gravidez é comprovada por meio dos exames de pré-natal, em que se quer examinar a saúde do bebê, mas não o encontra”, relata a psicóloga.
[SAIBAMAIS 3]
Os sintomas da gravidez psicológica são os mesmos da gravidez normal. Todo sujeito é único no mundo, e sua vida, sua saúde, seus comportamentos e o seu emocional contempla aspectos biológicos, sociais e psicológicos. “Estes três fatores através da sua relação, se interinfluenciam e formam o ser humano. Deste modo, na gravidez psicológica o ser humano pode estar com problemas emocionais que influenciam o corpo físico, o biológico, então, o sistema neuroendócrino, que é responsável pela produção de hormônios, recebe estímulos. E por estresse, ansiedade e até mesmo a pressão social e familiar podem influenciar o hipotálamo, que controla a liberação desses hormônios, fazendo com que os mesmos sejam liberados como se esta fosse uma gravidez real tendo como consequência os sintomas conhecidos por todos”, explica Marcela Clementino.

Segundo a psicóloga do Hapvida, não há como definir um perfil de sujeito que é acometido pela síndrome “mas em estudos de mulheres que já tiveram a pseudociese é encontrado sintomas de depressão, solidão, baixo autoestima, desejo intenso de engravidar, medo intenso de engravidar, situação de abuso sexual na infância, estar na menopausa ou ser fértil e ainda desejar filhos”, ressalta Marcela.

Para o tratamento, segundo explica Marcela Clementino, é importante o acompanhamento com uma equipe multidisciplinar em que esteja presente um psiquiatra, endocrinologista e psicólogo. “É necessário o cuidado com a saúde mental, e um tratamento hormonal para aos poucos retirar os sintomas do transtorno como a produção de leite, a amenorreia entre outros. Além do acompanhamento médico, é essencial o apoio familiar para retirar este sujeito dessa situação”, conclui.

Dica: é comum a mulher achar que estar grávida?


A psicóloga do Hapvida sinaliza que existem as mulheres que tem um medo intenso de engravidar e que adquirem por também ter o seu sintoma somatizado, e externalizado no corpo. “O porque ocorre deve ser estudado individualmente, pois a gravidez psicológica não apresenta uma causa, mas várias. E para concretizar o diagnóstico o paciente deve obrigatoriamente acreditar e achar que está grávida”, finaliza.
TAGS