Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Lewandowski rejeita ação contra reajuste de ministros do STF

19:30 | Nov. 19, 2018
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou um mandado de segurança impetrado pelo deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) para suspender a possibilidade de o presidente Michel Temer sancionar o projeto de lei aprovado pelo Senado que concede um reajuste de 16,38% no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e membros da Procuradoria-Geral da República (PGR). O deputado alegava que houve vício na tramitação do texto no Congresso.

De acordo com Alencar, líder do PSOL na Câmara, o projeto foi iniciado na Câmara e, ao chegar ao Senado, sofreu modificações. Assim, ele deveria voltar à análise dos deputados, que dariam a palavra final. Por isso, de acordo com o parlamentar, o sistema bicameral do processo legislativo não foi respeitado, já que o texto seguiu do Senado para o Palácio do Planalto, onde aguarda sanção de Temer.

Para Lewandowski, as questões envolvendo normas regimentais do Congresso Nacional são de natureza interna do Poder Legislativo e escapam, portanto, da análise do Judiciário.

"Como é de conhecimento geral, o regime republicano partilha o poder, de forma horizontal, entre o Legislativo, o Executivo e o Judiciário, independentes e harmônicos entre si, nos termos do disposto no art. 2º da Constituição Federal", observou Lewandowski em sua decisão, assinada na última sexta-feira, 16.

"Com fundamento nesse princípio constitucional elementar, a orientação jurisprudencial desta Suprema Corte está sedimentada no sentido de que as matérias relativas à interpretação de normas regimentais do Congresso Nacional revestem-se de natureza interna corporis, que refogem à revisão judicial", concluiu o ministro.

Agência Estado

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Transmissão ao vivo de CRB x Fortaleza pela Copa do Brasil; acompanhe narração

Rádio O POVO CBN
16:17 | Ago. 04, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Fortaleza e CRB-AL medem forças forças nesta quarta-feira, 4, às 16h30min, no estádio Rei Pelé, em Maceió, no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Na partida de ida, o Tricolor venceu por 2 a 1 tem a vantagem do empate para avançar à próxima fase. Acompanhe a transmissão AO VIVO da partida com narração da rádio O POVO CBN.

+ Escalação: como CRB e Fortaleza vão a campo pela Copa do Brasil

Ouça a transmissão da rádio O POVO CBN:

Acompanhe a transmissão da rádio O POVO CBN via Facebook:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Conab: área entre RS e sul de SP pode ter geadas; milho e trigo estão vulneráveis

ECONOMIA
16:15 | Ago. 04, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) alertou produtores de regiões do Rio Grande do Sul ao sul de São Paulo para a possibilidade de geadas. "A condição climática adversa pode impactar, principalmente, o desenvolvimento de milho 2ª safra e do trigo em estádios mais avançados", disse em nota.
Além das baixas temperaturas, a previsão esperada para todo o Sul do País é de um clima mais seco. "No Paraná, a falta de chuvas pode restringir as lavouras de milho 2ª safra em enchimento de grãos e de trigo em desenvolvimento, uma vez que a umidade no solo se encontra baixa. Já em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul a ausência de precipitações não tende a trazer grandes impactos, uma vez que o armazenamento hídrico no solo se mantém em níveis suficientes para o desenvolvimento das lavouras na próxima semana", avaliou a estatal.
Ainda conforme a Conab, não há previsão de chuvas para as regiões Centro-Oeste, Sudeste, Norte e para boa parte do Nordeste. "Essa condição favorece a colheita das culturas de segunda safra, com destaque para o milho 2ª safra e para o algodão. No caso da fibra, o índice de colheita chega a 45,4% em todo o país. Em Mato Grosso houve avanço das operações de colheita, chegando a abranger 63,4% da área total cultivada", destacou. Em Mato Grosso do Sul, a colheita atinge 50% da área total cultivada "sem registro de danos por geadas na última semana".
Na região de Sergipe, Alagoas e Bahia, segundo a Conab, a umidade no solo é suficiente para o desenvolvimento do feijão e do milho 3ª safra, principalmente nos municípios mais próximos ao litoral. "Na Bahia, as lavouras do grão iniciaram a fase de maturação, apresentando condições distintas, em razão do clima, especialmente a escassez de chuvas, e a semeadura em diferentes períodos."
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíada: em treze dias, Brasil soma 15 medalhas, sendo 4 de ouro

Esportes
16:14 | Ago. 04, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Vôlei feminino

Invicta, a seleção brasileira de vôlei feminino venceu mais uma partida nesta quarta-feira (4), contra o Comitê Olímpico Russo (ROC, na sigla em inglês) por 3 sets a 1, e avançou às semifinais da Olimpíada de Tóquio. A partida teve parciais de 23/25, 25/21, 25/19 e 25/22. O confronto aconteceu na Arena de Ariake, na capital Tóquio.

Na próxima fase, a seleção brasileira vai duelar com a Coreia do Sul, que já perdeu para o Brasil na fase de grupos por 3 sets a 0. O confronto será na sexta-feira (6) ainda sem horário definido.


 Brasil bate Comitê Olímpico Russo: 3 a 1
Brasil bate Comitê Olímpico Russo por 3 sets a 1 - REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

Maratona aquática

A brasileira Ana Marcela Cunha conquistou a medalha de ouro na prova dos 10 quilômetros (km) da maratona aquática da Olimpíada de Tóquio (Japão). Ela venceu a prova nesta terça-feira (3) na Marina de Odaiba com o tempo de 1h59min30s8.

Na carreira, a baiana de 29 anos já foi eleita seis vezes a melhor atleta do mundo em maratonas aquáticas. Além disso, ela é tetracampeã mundial em provas de 25 km (2011, 2015, 2017 e 2019) e campeã pan-americana em Lima (2019) na prova de 10 km.

Com a medalha de Marcela, o Brasil bate recorde com oito mulheres medalhistas, até o momento, nesta edição das Olimpíadas. Em 2008, nos Jogos de Pequim, o país obteve sete medalhas conquistas por atletas mulheres.

Olimpíada, Tóquio 2020, Ana Marcela Cunha, maratona aquática
Ana Marcela Cunha conquistou ouro maratona aquática - Jonne Roriz/COB/Direitos reservados

Pentatlo

Única representante do pentatlo brasileiro na Olimpíada de Tóquio, a carioca Iêda Guimarães, de 20 anos, começa nas próximas horas sua caminhada em busca da segunda medalha olímpica do país na modalidade. A primeira veio com a pernambucana Yane Marques, de bronze, nos Jogos de Londres (2012).

 A partir de 1h (horário de Brasília) desta quinta-feira (5), Iêda Guimarães estreia nos Jogos de Tóquio disputando a prova da esgrima, a primeira das cinco que compôem o pentatlo. Todas as demais ocorrerão na sexta (6), a partir das 2h30: natação (200 metros livre), hipismo e a prova combinada de tiro e corrida (800 m).

Iêda Guimarães - atleta do pentatlo durante as competições do pentatlo moderno nos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018.
Iêda Guimarães compete na madrugada desta quinta-feira - Danilo Borges/rededoesporte.gov.br/Direitos Reservados

Vôlei de praia

Os brasileiros Alison e Álvaro Filho foram eliminados do torneio de vôlei de praia, após serem derrotados por 2 sets a 0 (parciais de 21/16 e 21/19) por Martin Plavins e Edgar Tocs, da Letônia, na noite de ontem no Parque Shiokaze.

Assim, o Brasil não tem mais representantes no vôlei de praia, após as eliminações de Bruno e Evandro, nas oitavas de final do masculino, de Ágatha e Duda, nas oitavas do feminino, e de Ana Patrícia e Rebecca, nas quartas do feminino.

vôlei de praia, Alison e Álvaro Filho, tóquio 2020, olimpíada
Com a eliminação de Alison e Álvaro, Brasil não tem mais representantes no vôlei de praia - Gaspar Nóbrega/COB/Direitos Reservados

Atletismo

felipe dos santos, decatlo, atletismo, tóquio 2020, olimpíada
Felipe dos Santos anotou 14,13m no arremesso de peso- Reuters/Andrew Boyers/Direitos Reservados

O destaque brasileiro no Estádio Olímpico na noite desta terça-feira nas provas do atletismo da Olimpíada de Tóquio foi o atleta Felipe dos Santos. No decatlo, ele participou dos 100 metros (m) rasos e fechou com 10s58, somando 956 pontos. No salto em distância, ele alcançou 7,38m e adicionou outros 905 pontos. Na terceira e última prova do dia, o arremesso de peso, ele anotou 14,13m, somando mais 736 pontos, e encerrou o dia na décima segunda colocação.

O atletismo olímpico teve um dia incrível, ontem, com quebra de recordes. A pista rápida de Tóquio e a tecnologia de calçados de carbono foram responsáveis, segundo especialistas, pelo desempenho do atletismo nesta edição dos Jogos Olímpicos.

Skate

O Brasil chegou à final feminina do skate park, mas Dora Varella e Yndiara Asp ficaram fora do pódio, na madrugada desta quarta-feira (4) no Parque de Esportes Urbanos de Ariake.

Entre as oito participantes da grande decisão, Dora Varella ficou na 7ª posição, com 40,42 pontos que alcançou em sua primeira volta. Já Yndiara Asp terminou na última posição, com 37,34 pontos.

Vendas no varejo crescem 21,3% na cidade de São Paulo em julho

Economia
16:14 | Ago. 04, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As vendas no varejo da cidade de São Paulo encerram julho com alta de 21,3%, mostra balanço da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). É o terceiro mês consecutivo de alta, na comparação mensal. Em relação a julho de 2020, a alta é de 37,8%.

A associação justifica que o percentual elevado se deve à base de comparação fraca, tendo em vista a queda expressiva nas vendas no ano passado por causa das medidas sanitárias restritivas para o comércio com objetivo de conter o avanço da pandemia da covid-19.

Também se verifica alta no acumulado do ano, com 7,4% de acréscimo nas vendas. O setor destaca, no entanto, que as perdas ainda não foram recuperadas. Em relação a julho de 2019, anterior à pandemia, o indicador é negativo. As vendas caíram 27,3%.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

"O Esquadrão Suicida" busca redenção para seu diretor e vilões da DC

Novo filme
16:14 | Ago. 04, 2021
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Quando James Gunn foi convidado para dirigir um novo filme de super-heróis para a DC, ao invés de ícones como Superman, Batman ou Mulher-Maravilha, o cineasta optou pelo grupo de vilões conhecido como "O Esquadrão Suicida".

O diretor traz figuras conhecidas como Harley Quinn, interpretada por Margot Robbie, nesta espécie de continuação da produção homônima de 2016 que uniu anti-heróis que buscavam reduzir suas sentenças de prisão em missões mortais do governo dos Estados Unidos.

Mas o diretor apresenta novos personagens, como o Polka-Dot Man ("Homem das Bolinhas" ou "Bolinha", no Brasil). “Pegar um personagem como este e colocar meu coração nele foi divertido para mim”, disse Gunn em recente evento virtual com a imprensa para divulgar o longa-metragem que estreia nesta quinta-feira, 5, na Argentina, México e outros cinemas latino-americanos e na sexta-feira, 6, nos Estados Unidos e na Espanha.

Leia também | Cineteatro São Luiz realiza mostra da Pandora Filmes a partir de quinta, 5

A maneira de Gunn definir seu grupo de anti-heróis, a princípio, levantou dúvidas entre alguns executivos da Warner Bros. Mas o sucesso do primeiro filme sugere que mergulhar no mundo dos quadrinhos para encontrar personagens menos famosos não é ruim.

O "Esquadrão Suicida" original superou as críticas pouco entusiasmadas ao arrecadar quase 750 milhões de dólares em bilheteria em todo o mundo. Como na primeira produção, "O Esquadrão Suicida" tem sua cota de atores famosos.

Will Smith e Jared Leto não voltaram ao elenco. Mas estão presentes nomes como John Cena, Idris Elba e Sylvester Stallone, que dá voz a Tubarão-Rei (King Shark), metade homem, metade tubarão. Para Elba, que interpreta Bloodsport, "um personagem que não tinha uma personalidade definida", os atores ganharam mais liberdade.

Leia também | "Stillwater": Amanda Knox acusa novo filme de faturar com seu caso

A obra assume riscos, mas também aposta na redenção de seu diretor. Gunn, o roteirista e diretor cult que escreveu a versão de 2004 para Zack Snyder de "Madrugada dos Mortos", esteve à frente do sucesso da Marvel "Guardiões da Galáxia". Mas ele foi demitido em 2018 pela Disney, a empresa-matriz, quando surgiram antigos tuítes, nos quais ele fazia piadas sobre temas como Holocausto, estupro e aids.

A Warner procurou Gunn para trabalhar nos filmes de super-heróis da DC. Depois de se desculpar e receber o apoio de outros colegas de Hollywood, como Chris Pratt, Gunn está de volta à Marvel e deve dirigir também a terceira parte de "Guardiões da Galáxia", prevista para 2023.

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags