select ds_midia_link from midia where cd_midia = limit 1
Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Bolsonaro fará exames pré-operatórios na próxima sexta-feira em SP

21:20 | Nov. 19, 2018
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), fará exames pré-operatórios no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, na manhã da próxima sexta-feira, 23. A informação foi confirmada por assessores.

Bolsonaro, esfaqueado num ato de campanha eleitoral em setembro, em Juiz de Fora, com comprometimento dos intestinos, fará uma cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia que está usando desde então.

A operação será no dia 12. Antes, no dia 10, ele será diplomado pelo Tribunal Superior Eleitoral, com o vice, general Hamilton Mourão. A data foi ajustada à condição de saúde do presidente eleito.

Bolsonaro viaja no feriado de amanhã para Brasília, para dar continuidade às reuniões da transição. Ele tem marcada visita de cortesia à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, entre encontros com outras autoridades.

O presidente eleito fica em Brasília até sexta, quando vai a São Paulo e, em seguida, retorna ao Rio, onde mora.

Agência Estado

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Italiano Marcell Jacobs surpreende e é o ouro nos 100m no atletismo nas Olimpíadas de Tóquio

Jogos Olímpicos
2021-08-01 13:20:56
Autor AFP
Tipo Notícia

O italiano Marcell Jacobs Lamont conquistou a medalha de ouro nos 100 metros rasos neste domingo, nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

Jacobs venceu com o tempo de 9 segundos e 80 centésimos, à frente do americano Fred Kerley (prata com 9s84) e do canadense Andre de Grasse (bronze, 9s89). Assim, o europeu sucede ao lendário Usain Bolt, que foi campeão olímpico em 2008, 2012 e 2016.

O britânico Zharnel Hughes foi eliminado após queimar a largada.

Jacobs se tornou o primeiro atleta europeu a conquistar o ouro nos Jogos Olímpicos desde o britânico Linford Christie em Barcelona-1992. Este é um verdadeiro feito para o italiano, um velocista de 26 anos nascido em El Paso (Texas, Estados Unidos), filho de mãe italiana e pai americano.

"Não sei o que dizer! É um sonho, um sonho, é fantástico. É incrível. É meu sonho de infância ganhar os Jogos Olímpicos. Estar na final e ganhar é um sonho que se tornou realidade", repetia o italiano.

"Quero agradecer a minha família que sempre me apoiou, aos meus filhos (Anthony e Jeremy) e a minha mãe, que foi minha fã número um desde que eu era criança", acrescentou. A Itália nunca havia conseguido subir ao pódio olímpico nos 100 metros.

Lamont Marcell Jacobs não estava entre os grandes favoritos nesta prova de velocidade, tradicionalmente a mais esperada nas competições de atletismo. Até agora ele havia se destacado especialmente nas competições indoor e este ano se sagrou campeão europeu indoor em Torun (Polônia).

O campeão mundial, o americano Christian Coleman, não participou destes Jogos Olímpicos, suspenso por três faltas em suas obrigações de localização para exames antidoping.

O favorito para os 100 metros desses Jogos era teoricamente o americano Trayvon Bromell, atleta que chegou ao Japão com o melhor tempo de 2021, mas o velocista da Flórida foi eliminado inesperadamente nas semifinais deste domingo, confirmando que a de Tóquio-2020 estava entre as provas olímpicas dos 100 metros rasos mais abertas e incertas da história, como acabou acontecendo.

A competição havia perdido parte de sua lenda com a saída de Bolt, mas uma página foi virada e emocionou com a surpresa.

Sólido em sua saída, Jacobs foi entrando aos poucos na história dos Jogos e acabou erguendo os braços musculosos quando percebeu que se tornou o novo campeão olímpico na prova rainha de Tóquio-2020.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Clima de hostilidade e policiamento reforçado marcam eleição em Missão Velha

VEJA VÍDEO
2021-08-01 12:59:00
Autor Levi Aguiar
Foto do autor
Levi Aguiar Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Clima de hostilidade e principio de confusão marcam o dia de votação para prefeito e vice-prefeito no município de Missão Velha, no Ceará. A votação das eleições suplementares acontece neste domingo, 1º. O pleito ocorre após a Justiça Eleitoral ter anulado registro de candidatura ou cassado o diploma dos candidatos eleitos em 2020. Com 35.480 habitantes, o município possui 92 seções, distribuídas em 36 locais.

LEIA TAMBÉM | Disputa "pega fogo" em Missão Velha a seis dias das eleições; deputados entram em campanhas

Saiba quem são os candidatos que disputam novas eleições para prefeito no Ceará

Estão na disputa Fitinha (PT), da coligação "Unidos pela vontade do povo" e Dr. Lorim (PDT), da coligação "A Esperança do Povo". Os candidatos receberam apoio de figuras representativas de seus partidos em âmbito nacional. O ex-presidente Lula (PT) gravou um vídeo em apoio à Fitinha. Já o Dr. Lorim, teve o apoio registrado do presidenciável e cearense Ciro Gomes (PDT).

Ao se encaminhar para local de votação, a professora Socorro Gomes conta que, apesar de a cidade seguir em clima de rivalidade, a situação atual é bem mais tranquila que a da eleição anterior: "Ano passado, a essa hora, a confusão já estava no meio do mundo. Hoje tem muita polícia, o pessoal dispersa rápido".

Conforme o chefe do cartório de Missão Velha, o analista judiciário Wellington Nogueira, normalmente, a cidade recebe nas eleições cerca de 20 policiais militares para o patrulhamento nas zonas eleitorais. Para a eleição deste domingo, foi mobilizado efetivo sete vezes maior, com 120 policiais militares, 10 policiais civis e dez agentes da polícia federal.

O coordenador da disputa em Missão Velha, o juiz eleitoral Djalma Sobreira Dantas, relata impacto do efetivo reforçado no clima da cidade: "É um exemplo de que, se fosse possível manter um efetivo desses em toda cidade, conseguiríamos sempre reduzir muito o número de ocorrências".

Até por volta de meio dia, apenas uma ocorrência havia sido registrada, com um princípio de carreata no centro da cidade. Advogados dos candidatos em disputa, no entanto, apontam que casos de tentativa de compra de votos estão sendo investigados pelas coligações.

Segundo o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, Inacio de Alencar Cortez Neto, as urnas seguem abertas até 17 horas deste domingo, quando começa o processo de apuração. A expectativa é que o resultado saia até 22 horas.

Além de candidatos a prefeito e vice-prefeito em Missão Velha, municípios como Martinópole e Pedra Branca também estão tendo eleições suplementares, neste domingo. 

Em Missão Velha, o registro de candidatura de Dr. Washington (MDB), mais votado nas eleições para prefeito do município de Missão Velha, foi indeferido pelo juízo da 16ª Zona Eleitoral e mantido pelo TRE-CE. 

Um recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi negado, monocraticamente, pelo ministro Edson Fachin. Em seguida, foi determinada a realização de novas eleições. Interposto agravo interno pelo candidato, o recurso ainda não foi apreciado pela Corte.

*Com informações do repórter Carlos Mazza

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Punições contra violações da proteção de dados entram em vigor

Geral
2021-08-01 12:58:27
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Quem desrespeitar a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709) poderá ser punido. A norma foi aprovada em 2018, teve sua vigência iniciada no ano passado mas só agora, a partir de agosto, as sanções para quem violar os direitos dos titulares de dados e as obrigações para quem coleta e trata registros entram em vigor.

A LGPD lista como possíveis sanções advertência, multa (diária ou com limite de até 2% do faturamento da empresa), bloqueio dos dados pessoais objeto da violação, suspensão parcial do funcionamento do banco de dados e proibição parcial ou total do exercício da atividade relacionada ao tratamento de dados.

A Lei fixa um conjunto de direitos para os titulares de dados, como informar quais dados estão sendo coletados e para quais finalidades, ou não reutilizar os registros coletados para outros propósitos, com algumas exceções. As empresas também têm um conjunto de exigências, como informar uma pessoa em caso de incidente de segurança.

A fiscalização e aplicação das punições fica a cargo da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), estrutura vinculada à Presidência da República. Mas a execução depende ainda da publicação de um regulamento sobre o tema, que definirá a forma como será feita a fiscalização e os critérios para aplicação das sanções. A ANPD colocou uma proposta em consulta pública entre maio e junho e recebeu mais de 1.800 contribuições.

Segundo a diretora da Autoridade Miriam Wimmer, a proposta de regulamento trouxe uma perspectiva gradual que vai do acompanhamento de possíveis violações até diferentes graus de intervenção por parte do órgão.

“A gente previu determinados procedimentos que devem ser observados, começando de uma etapa de monitoramento das reclamações para identificar os principais problemas, passando por etapas de orientação, prevenção e repressão de infrações, culminando na aplicação de sanções”, explica.

A minuta coloca, por exemplo, os procedimentos para o início, avaliação, decisão e recurso dos processos de sanções. Segundo o documento, a ANPD pode encerrar um processo caso o tratador de dados que cometa a violação se arrependa e demonstre que interrompeu a prática. Outro instrumento é o firmamento de termos de ajustamento de conduta.

A aplicação de multas será objeto de uma norma específica, cuja proposta ainda está em estudo dentro da ANPD. Segundo Wimmer, apenas após a aprovação desse regulamento o uso de multas em punições poderá ser adotado.

A presidente da Comissão de Proteção de Dados e Privacidade da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro, Estela Aranha, lembra que os cidadãos que tiverem constatado uma violação em relação aos seus dados podem procurar a empresa ou órgão com a reclamação, que deverá indicar o encarregado de proteção de dados e o responsável pela comunicação com os titulares de dados.

A pessoa também pode recorrer à ANPD. “Para fazer uma reclamação perante a ANPD é necessário primeiro que o titular dos dados faça sua solicitação para o agente de tratamento. Uma vez não atendido, o titular de dados pode apresentar à ANPD petições contendo comprovação da apresentação de reclamação ao controlador não solucionada”, explica.  

O canal de reclamações da ANPD foi disponibilizado em um site específico.

Aplicação das sanções

Na avaliação da Associação de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais (Brasscom), em meio à possível atuação de vários órgãos que poderiam aplicar punições, a ANPD deve ser o principal deles a realizar a fiscalização e atividades de prevenção e sanção.

A entidade entende que a Autoridade deve ter um papel indutor com vistas a promover segurança jurídica na atividade de tratamento de dados e buscar estimular confiança social sobre o uso de dados pessoais.

“A autoridade precisa se valer das competências educativas para instruir o que fazer em vez de uma atuação inibidora. Os casos de dano levam depois de processo administrativo e verificado dano que haja de fato a sanção respectiva. Mas antes de se chegar a esse processo sancionador haja escalonamento”, diz o gerente de Relações Governamentais da entidade, Daniel Stivelberg.

Para o diretor da Associação Data Privacy Brasil de Pesquisa, Rafael Zanatta, um problema ainda existente é a ausência de tipificação das infrações (como leves, médias e graves). Também não há clareza ainda sobre elementos que podem atenuar ou agravar uma eventual sanção.

O pesquisador alerta que há um discurso propagado por empresas que visa colocar um pânico com riscos de altas multas e possíveis prejuízos da punição aos negócios, o que não deve ocorrer. Além disso, há pressões do setor privado para aliviar as sanções, vinculando-as a um eventual dano material.

“Defendemos a importância de trazer a centralidade da proteção dos direitos e do tipo de violação na perspectiva dos direitos das pessoas, dos direitos coletivos. A ideia seria identificar um ilícito a partir do grau de lesão aos direitos das pessoas, e não à consequência de dano material”, defende Zanatta.

Bia Barbosa, integrante da Coalizão Direitos na Rede e do Comitê Gestor da Internet no Brasil destaca que a fiscalização e as sanções são fundamentais para que a LGPD seja efetivamente respeitada. Segundo ela, fato da entrada em vigor somente agora, mais de dois anos após a aprovação da Lei, mostra como houve pressão para que essa capacidade de aplicação da lei não seja plenamente utilizada.

A criação da ANPD de forma tardia, no segundo semestre de 2020 também dificultou a implantação da lei, como o fato da entrada das sanções em vigor sem que o regulamento da Autoridade esteja publicado.

A representante da Coalizão tem receio das declarações de integrantes da ANPD de que as sanções devem ser evitadas. “É fundamental que a ANPD trabalhe para uma cultura de proteção de dados pessoais, tanto educativa quanto de que os agentes de tratamento de fato incorporem as determinações na lei para cessar danos contínuos ou mitigar episódios. Muitas vezes, somente a partir de uma sanção mais dura que determinados atores podem adequar seus comportamentos à LGPD”, argumenta Bia Barbosa.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Rebeca Andrade salta para o ouro no 9º dia de Olimpíada

Tóquio-2020
2021-08-01 12:50:00
Autor Marcelo Romano
Foto do autor
Marcelo Romano Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

E o Brasil conseguiu a segunda medalha de ouro nos Jogos de Tóquio no início da manhã deste domingo. Rebeca Andrade foi a vencedora da prova do salto da ginástica artística. Ela terminou com a nota de 15.083, ficando à frente da americana Mykayla Skinner com 14.916 e da sul-coreana Seojeong Yep com 14.733.

Rebeca passou por três cirurgias no joelho na carreira e não poderia competir se a Olimpíada fosse em 2020. Nesta segunda, ela compete na prova de solo, em que não é a favorita, mas pode faturar a terceira medalha. Agora na história olímpica, o Brasil tem duas medalhas de ouro na ginástica artística. A primeira foi obtida por Arthur Zanetti, nas argolas em 2012.

Finalmente Fratus no pódio olímpico

O nadador Bruno Fratus, em sua terceira Olimpíada e terceira final dos 50 metros, finalmente chegou a uma medalha olímpica. Bronze com o tempo de 21s57. O ouro ficou com o favorito americano Caeleb Dressel com 21s07. O francês Florent Manaudou foi prata com 21s55. Nas outras Olimpíadas, Bruno tinha chegado perto da medalha. Foi quarto em 2012 perdendo o bronze por dois centésimos e sexto em 2016. O brasileiro teve um ciclo olímpico perfeito. Foi prata nos mundiais de 2017 e 2019 e agora medalhista olímpico.

Confira o resumo do Brasil nas demais modalidades.

Boxe - o Brasil garantiu a 12º medalha em Tóquio, ainda de cor indefinida. Hebert Conceição avançou para as semifinais da categoria 75kg, ao bater o casaque Abilkhan Amankul, vice-campeão mundial em 2017. Na semifinal Hebert vai enfrentar o russo atual campeão mundial Gleb Bakshi.

Vôlei de praia- A decepção do domingo veio com a dupla brasileira apontada como principal esperança de medalha olímpica: Agatha e Duda perderam para as alemãs Ludwig/ Kozuch por 2 sets a 1 e estão eliminadas. Ludwig foi campeã olímpica em 2016 ao lado de Walkenhorst, mas ficou um tempo sem competir, pois se tornou mãe. Na fase de grupos a dupla alemã havia vencido dois jogos e perdido um, mesma campanha de Agatha e Duda.

Já a outra dupla brasileira, Ana Patrícia e Rebeca, avançou para as quartas de finais. Elas venceram as chinesas Wang e Xia por 2 a 0 e vão enfrentar as suíças Verge Depre / Heidrich. Com mais uma vitória disputam medalha.

Vôlei- Após 2 horas e 38 minutos, a seleção brasileira masculina venceu o quarto jogo na Olimpíada: 3 sets a 2 contra a França. O segundo set durou quase uma hora com o incrível placar de 39 a 37 para a França. O Brasil terminou em segundo lugar no grupo B, atrás da Rússia. Ambos somaram quatro vitórias, mas os russos ficaram à frente pois venceram o confronto direto. Com isso, o Brasil aguarda um sorteio, para saber contra quem irá jogar nas quartas de finais: Japão ou Itália.

Handebol- A seleção masculina foi eliminada da Olimpíada após a quarta derrota, 29 a 25 para a Alemanha. O grupo do Brasil era o da morte com quatro fortes seleções europeias, além da Argentina, única confronto com vitória brasileira. Dos oito países que sobraram, apenas o Egito não é europeu.

Atletismo- E o homem mais rápido do mundo é o italiano Marcel Jacobs com 9s80. Ele tinha feito 9m84 na semifinal. É a primeira vez que a Itália vence a prova. Nas previsões antes da Olimpíadam Marcel não aparecia entre os favoritos. Ainda no atletismo, Alison Santos venceu sua eliminatória semifinal e garantiu vaga na final dos 400 com barreiras. Ele é um dos favoritos a medalha na decisão que acontece na madrugada de terça-feira.

Tênis de mesa- Começou a competição por equipes. No feminino o Brasil foi eliminado por Hong Kong, que tem três jogadoras entre as 45 melhores do mundo. O placar foi de 3 a 1, com Caroline Kumahara fazendo o ponto do Brasil. Já no masculino, com muito sofrimento o Brasil passou pela Sérvia por 3 a 2. Hugo Calderano venceu os dois jogos individuais e Vitor Ishiy fez o ponto decisivo para o Brasil. O próximo confronto pelas quartas de finais será contra a forte Coréia do Sul.

Vela- Robert Scheidt fechou sua participação na Olimpíada de Tóquio, sem conseguir a sexta medalha olímpica. Ele foi oitavo colocado na classe Laser. Na próxima madrugada tem a decisão do ouro na classe 49er, com ótimas chances das brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze, que dividem a liderança com a dupla holandesa.

Wrestling- Aline Silva e Eduard Soghomonyan foram eliminados na 1º luta de suas categorias. O Brasil ainda terá Lais Nunes competindo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Com 2ª marca, Alison dos Santos vai a final dos 400 m com barreiras

Esportes
2021-08-01 12:28:03
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O paulista Alison dos Santos se classificou neste domingo (1º) para a final dos 400 metros (m) com barreiras da Olimpíada de Tóquio (Japão). Candidato a medalha, o brasileiro cravou o melhor tempo da segunda bateria da semifinal, com 47s31, quebrando o recorde sul-americano da prova pela quinta vez no ano. Ele foi três centésimos mais veloz que a marca que estabeleceu em 4 de julho, na etapa de Estocolmo (Suécia) da Liga Diamante.