PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Debate: sobre apoio do PSB a Haddad, França diz que sempre foi independente

20:00 | 23/10/2018
O candidato à reeleição pelo governo de São Paulo, Márcio França, afirmou na noite desta terça-feira, 23, durante o debate SBT/Folha/UOL que sempre foi independente em relação à posição nacional do partido.

Esquivando-se de revelar em quem vai votar no domingo para presidente, apesar do apoio do PSB a Fernando Haddad (PT), França afirmou que "sempre tive divergência nacional". "Derrotei Eduardo Campos (ex-governador de Pernambuco, morto em 2014) duas vezes durante o governo Lula. As posições de São Paulo sempre foram independentes", afirmou.

Apesar destas divergências pontuais, França disse que se preparou para fazer Eduardo Campos presidente e que, por causa da morte dele, desde o início se colocou em "posição neutra" em relação à disputa ao Planalto.

Propostas

Em um debate marcado pela apresentação de propostas, Doria afirmou que vai diminuir o valor dos pedágios caso eleito no domingo.

A promessa, segundo o tucano, será possível por meio da criação da tarifa de pedágio flexível, com valores reduzidos em horário alternativo. Ele disse seguir o exemplo "internacional" e buscar o exemplo de gestão do setor privado.

França aproveitou para alfinetar o candidato e disse que quer, a exemplo do que fez em cidades do interior, recapear estradas. "Eu não vou citar exemplo de fora", afirmou. França também disse que vai disponibilizar Wi-Fi nas rodovias estaduais.

Agência Estado

TAGS