Participamos do

Proposta quer transformar em lei campanha contra importunação sexual de mulheres nos ônibus

Se projeto for aprovado, empresas de transporte coletivo de Fortaleza terão de realizar campanhas internas nos veículos contra esses comportamentos
17:00 | Abr. 27, 2022
Autor Marcelo Teixeira
Foto do autor
Marcelo Teixeira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Está em tramitação na Câmara Municipal de Fortaleza um projeto de lei da vereadora Kátia Rodrigues (Cidadania), número 111/2022 que institui “obrigatoriedade de realização de campanhas educativas e informativas no transporte público municipal para combate de toda forma de importunação sexual contra mulheres no Município de Fortaleza”.

Conforme o texto, empresas de transporte público em operação na capital terão de realizar campanhas internas no veículos, a partir da fixação de cartazes com a seguinte informação: “Importunação Sexual é Crime. Denuncie! Código Penal – Artigo 215-A: Praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiros: Pena – reclusão, de 1 (um) a 5 (cinco) anos, se o ato não constitui crime mais grave”.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Kátia afirma que o objetivo é impedir casos de importunação sexual sofridas pelas mulheres dentro de transportes coletivos. “Assédio e importunação sexual é crime. É triste e inaceitável os casos de assédio sofridos por nós, mulheres, todos os dias: nas ruas, nos transportes coletivos, no trabalho, etc. Eu me solidarizo com todas as mulheres que sofrem assédio. Não vamos nos calar. Seguimos na luta!”, disse.

O texto está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar