Missão de países de língua portuguesa virá ao Brasil observar eleições

Uma missão de observação eleitoral da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) virá ao Brasil para acompanhar as eleições de outubro, confirmou hoje (27) o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A CPLP possui uma Rede Eleitoral, com representantes dos órgãos eleitorais de Brasil, Portugal, Moçambique, Cabo Verde, Guiné Bissau e São Tomé e Príncipe. Em reunião administrativa realizada nesta terça-feira (27), o colegiado aprovou o envio da missão ao Brasil.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Para o TSE, a participação da CPLP como observadora das eleições brasileiras é realmente muito importante. Lembramos que temos como lema paz e segurança nas eleições", disse o ministro Edson Fachin, presidente do TSE, na ocasião.

O TSE havia convidado a CPLP em 12 de abril. Em busca de dar maior confiabilidade ao processo eleitoral deste ano, neste ciclo a Corte Eleitoral intensificou os convites a órgãos internacionais para que participem como observadores do pleito no Brasil.

Também foram convidados recentemente a enviar missões ao Brasil: a Organização dos Estados Americanos (OEA), o Carter Center, o Parlamento do Mercosul (Parlasul), a Fundação Internacional para Sistemas Eleitorais (Ifes) e a União Interamericana de Organismos Eleitorais (Uniore). “As conversas com esses organismos estão em andamento”, informou o TSE.

É comum que haja missões de observação internacionais durante as eleições no Brasil. Menos comum, contudo, é a participação simultânea de diversos organismos internacionais. Nas eleições municipais de 2020, o pleito foi acompanhado por uma missão da OEA.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Política Eleições 2022 TSE ministro Edson Fachin CPLP

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar