Participamos do

Gabinete paralelo no MEC: Alessandro Vieira cobra PGR e MPF sobre pastores

11:36 | Mar. 22, 2022
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O senador Alessandro Vieira (PSDB-SE) afirmou que vai acionar o Ministério Público e a Procuradoria-Geral da República (PGR) ainda nesta terça-feira, 22, contra o ministro Milton Ribeiro, da Educação, por suspeita de improbidade administrativa e tráfico de influência. O Estadão revelou que o titular da pasta atua em parceria com um "gabinete paralelo" de pastores que fazem a intermediação da destinação de verbas para municípios.

"Não podemos tratar como 'novo normal' absurdos e/ou cometimento de crimes. Ainda hoje vamos cobrar providências do PGR contra o ministro da Educação, por possível improbidade administrativa, e investigações do MPF sobre o gabinete paralelo da Educação, por tráfico de influência", publicou o parlamentar em uma rede social.

Como mostrou o Estadão, a atuação de Ribeiro tem sido "dirigida" por um grupo de pastores sem nenhum vínculo com a pasta ou o tema Educação. Capitaneado pelos pastores Gilmar Silva dos Santos e Arilton Moura, o "gabinete paralelo" age para facilitar a liberação de recursos, permitir o acesso de outras pessoas ao ministro e interferir na gestão do ministério.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags