Participamos do

Confira quantas vezes Bolsonaro já foi preconceituoso em relação aos nordestinos

No decorrer do seu mandato, o presidente disparou diversas falas preconceituosas contra os nordestinos. Na região, o chefe do Planalto acumula baixa popularidade
12:00 | Fev. 04, 2022
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O presidente Jair Bolsonaro (PL) cometeu uma nova gafe nesta quinta-feira, 3, durante sua live semanal transmitida nas redes sociais. Ao falar sobre a revogação de decretos de luto oficial, ele errou o local de nascimento de Padre Cícero, religioso venerado no Nordeste, e, ao comentar com assessores, os chamou de “pau de arara”, expressão considerada pejorativa. Entretanto, essa não é a primeira vez que Bolsonaro desrespeita moradores da região. Levantamento do O POVO mostra que em ao menos outras sete ocasiões, o atual presidente proferiu frases preconceituosas contra nordestinos. 

No decorrer do atual mandato, por exemplo, foram vários episódios. O primeiro aconteceu em julho de 2019, quando, em café da manhã com jornalistas, Bolsonaro atacou Flávio Dino (PCdoB), que é governador do Maranhão, e João Azevêdo (PSB), governador da Paraíba. Sem saber que seu áudio estava aberto em uma transmissão ao vivo, Bolsonaro disse ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni: “Daqueles governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão”.

Em seguida, um vídeo passou a circular nas redes sociais com outras falas preconceituosas do presidente. “Porque é vantajoso comprar carro na Bahia, Carol?”, questionou Bolsonaro, para logo em seguida ele responder: “porque já vem com o freio de mão puxado”. Em outro pronunciamento, ele avaliou que “a única coisa boa do Maranhão é o presídio de Pedrinhas”.

Em agosto do mesmo ano, na mesma viagem à Bahia em que acusou governadores de serem “ladrões”, o presidente protagonizou mais uma piada preconceituosa contra o povo nordestino ao lado do deputado federal Carlos Cajado (PP-BA). Em vídeo divulgado nas redes sociais do parlamentar, Cajado pergunta se Bolsonaro está virando “cabra da peste”. O presidente, então, responde na cena ensaiada: “Só tá faltando crescer um pouquinho a cabeça”, diz, antes de soltar uma gargalhada. 

Recentemente, em outra live ao lado do ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas, Bolsonaro pergunta se o gestor tem algum parente pau de arara". "Tenho família no Piauí e no Rio Grande do Norte", responde Tarcísio. Bolsonaro completa: "Com essa cabeça aí tu não nega não, porra". 

Quando ainda não era presidente, Bolsonaro também lançou frases pejorativas contra nordestinos. Em um live com seu então guru Olavo de Carvalho, ao lados dos filhos Carlos e Flávio Bolsonaro, o então deputado diz que está recebendo uns "picaretas" em sua residência. "Um deles é cearense, um cabeçudo aqui do meu lado também. Porra, eu acho que o estômago é maior do que a cabeça dele. Imaginou como ele come, né?", disparou, gargalhando ao fim. 

Quando era candidato a presidente, em 2018, durante entrevista à RecordNews, Bolsonaro disse que pessoas atendidas pelo programa Bolsa Família - hoje Auxílio Brasil - estavam se recusando a trabalhar como empregadas domésticas. "O Bolsa Família é uma mentira. No Nordeste, você não consegue uma pessoa para trabalhar na sua casa. Porque se for trabalhar, perde o Bolsa Família". 

Ainda em relação ao programa assistencial e seus efeitos no Nordeste, Bolsonaro disse, quando ainda tentava chegar à Presidência, que "meninas" estavam engravidando apenas para receber os recursos e não precisar procurar emprego. "Você vê meninas no Nordeste. Bate a mão na barriga grávida, fala o seguinte, que tem também o auxílio natalidade: 'esse aqui vai ser uma geladeira'; 'esse aqui vai ser uma máquina de lavar'. E não querem trabalhar". Vídeo com o compilado dessas frases foi compartilhado nas redes sociais: 

O Nordeste entrega a Bolsonaro a maior taxa de reprovação de seu governo (58%), a menor de aprovação (17%), a maior rejeição eleitoral (67%), o mais alto índice de cidadãos que não confiam em suas declarações (68%), a maior taxa daqueles que consideram que ele cuida mal do país (70%) e a maior quantidade de eleitores que acreditam que ele é o pior presidente da história, segundo o último Datafolha. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags