Participamos do

Zezinho pede mais diálogo no PDT e manifesta interesse em disputar Governo

| Jogo Político | Deputado defendeu a escolha de um candidato através de um amplo diálogo com membros do partido e aliados do bloco governista
21:15 | Jan. 04, 2022
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Recém exonerado da Secretaria das Cidades do Governo, o deputado estadual Zezinho Albuquerque (PDT), pediu, nesta terça-feira, 4, mais diálogo entre o comando do PDT com os integrantes do partido e aliados na escolha para a sucessão do governador Camilo Santana (PT). Ao programa Jogo Político, o parlamentar revelou, inclusive, disponibilidade para disputar, eventualmente, o posto de chefe do Executivo para além dos nomes dos pré-candidatos pedetistas já colocados pela legenda.

Tal diálogo, todavia, ainda deve ser colocado em pauta em conversas particulares entre o deputado e o senador Cid Gomes (PDT). “Não é que eu desejo, mas se meu nome vier a somar e dar continuidade a esse projeto com algumas correções, quem não gostaria de ser governador do Estado? Eu vivi minha vida toda fazendo política conversando com as pessoas. Eu fui o único deputado que andou de barraca em barraca dizendo 'esse é o Cid candidato a governador e irmão do Ciro que vai fazer as mudanças', disse, ao lembrar das campanhas do agora senador ao Executivo cearense.

Em 2014, a escolha de Camilo Santana para tentar a suceder Cid foi feita de última hora pelo então governador. Na época, o petista também deixara a Secretaria das Cidades, e passou a frente dos outros pré-candidatos: o ex-ministro Leônidas Cristino, o deputado Mauro Filho, o então vice-governador Domingos Filho, a atual vice-governadora Izolda Cela além do próprio Zezinho, que há oito anos presidia a Assembleia Legislativa.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Hoje, a pré-candidatura do PDT apresenta quadros parecidos. Disputam Izolda, Mauro Filho, o atual presidente da AL, Evandro Leitão, e o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio.

Ao comentar sobre os nomes para a sucessão, Zezinho elogiou a atual gestão, porém, descartou a possibilidade de engolir qualquer nome para as eleições sem bastante diálogo e negociação.

“Como é? Vamos ficar com um nome porque é meu amigo e gosta mais dele? Tem que ouvir as pessoas. Sobre os nomes para o Governo do Estado, a gente vai ter que conversar isso, não adianta só chegar um nome. Eu não tenho mais idade para apoiar um candidato por nada, a gente vai aguardar um pouco isso. Essa coisa de votar o que está ali, o nome é aquele, acho que não deve ser assim”, destacou o deputado.

A proposta de diálogo, segundo Zezinho, deve ser feita dentro do PDT e com os demais aliados do grupo governista no Ceará. O debate por meio de encontros regionais - proposta executada pelo partido nos próximos meses até a definição do candidato - ,segundo o parlamentar, deve ser efetivo.

“Agora vai pra lá, fala fulano, faz discurso bonito, o outro também, não é assim, temos que olhar o projeto para isso. Nada contra nome nenhum, mas tem aquele que a gente vai ter uma preferência, e a gente tem que ser ouvidos, tanto deputados quanto prefeitos. Tem que escutar, conversar, como eu faço viajando”, concluiu.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente