Participamos do

PF intima filho de Bolsonaro a depor em inquérito que apura suposto tráfico de influência

A PF investiga se, em novembro do ano passado, Renan Bolsonaro atuou para que um grupo empresarial conseguisse marcar reuniões no Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR)
11:43 | Dez. 15, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Polícia Federal (PF) intimou Jair Renan Bolsonaro, filho “04” do presidente Jair Bolsonaro (PL), a depor no âmbito do inquérito que investiga suspeita de tráfico de influência e outras irregularidades envolvendo empresários e o governo federal. O inquérito foi aberto em março deste ano e tramita na Superintendência da PF no Distrito Federal.

A PF investiga se, em novembro do ano passado, Renan Bolsonaro atuou para que um grupo empresarial conseguisse marcar reuniões no Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para discutir projetos de construção de casas populares.

De acordo com o O Globo, o filho do presidente é suspeito de ter usado a empresa de eventos Bolsonaro Jr Eventos e Mídia, da qual é proprietário, para promover encontros entre a Gramazini Granitos e Mármores Thomazini, empresa de mineração e construção, e o ministro Rogério Marinho (MDR). À época, o Ministério do Desenvolvimento Regional pontuou que as reuniões foram marcadas a pedido de Jair Fonseca, um assessor especial do presidente da República.

Documento da investigação sinaliza que houve associação de Jair Renan com outras pessoas "no recebimento de vantagens de empresários com interesses, vínculos e contratos com a Administração Pública Federal e Distrital sem aparente contraprestação justificável dos atos de graciosidade. O núcleo empresarial apresenta cerne em conglomerado minerário/agropecuário, empresa de publicidade e outros empresários".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags