Participamos do

Em emissora francesa, Heitor Freire se diz envergonhado por Bolsonaro associar vacina à Aids

Entretanto, o deputado federal cearense desaprova a retirada do conteúdo de redes sociais
18:43 | Out. 29, 2021
Autor Maria Estela Assis
Foto do autor
Maria Estela Assis Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

'Não acredito nisso e me sinto com vergonha, me desculpem a sinceridade”, declarou nesta quinta-feira, 28, o deputado federal Heitor Freire (PSL-CE), durante debate da TV France, versão espanhola. A fala se refere ao comentário do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que aponta a vacina contra Covid-19 como provocadora de Aids.

Heitor, no decorrer do programa, esclarece que a associação de Bolsonaro não gera credibilidade mesmo entre seus apoiadores. “Sou da base do governo, mas afirmo para todos que não é o tipo de comentário que acreditamos", argumenta.

O parlamentar cearense continuou: “A quantidade de pessoas que são salvas com vacinas no Brasil é muito grande”. Ele considera que a qualidade do sistema de saúde brasileiro e a cultura de vacinação desde de tenra idade no País contribuem para a descrença na fala do presidente.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Entretanto, Freire diz reprovar a remoção da live em que o presidente associa vacina a HIV por ser um “defensor da liberdade”. Segundo ele, retirar o conteúdo seria um desrespeito à democracia brasileira, uma vez que Bolsonaro “foi eleito democraticamente”.

O vídeo está indisponível no YouTube, Facebook e Instagram por violar as regras das plataformas. O porta-voz do Facebook, também responsável pelo Instagram, justificou: "Nossas políticas não permitem alegações de que as vacinas de Covid-19 matam ou podem causar danos graves às pessoas".

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags