Participamos do

O que o veto à distribuição de absorventes diz sobre Bolsonaro e o Brasil

Ouça o episódio #155 do podcast Jogo Político
17:58 | Out. 14, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Uma avalanche de críticas caiu sobre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na última semana, depois que ele decidiu vetar a distribuição gratuita de absorventes para alunas de escolas públicas e mulheres em situação de vulnerabilidade. Para os defensores da medida, faltou sensibilidade do gestor para uma questão urgente e delicada no País: a pobreza menstrual, que assola milhões de pessoas e interfere diretamente na dignidade feminina.

Ouça o podcast:

Em reação, Bolsonaro argumentou que foi "obrigado" a vetar a iniciativa por, segundo ele, não haver previsão da origem dos recursos para executar a novidade. Argumento que não se sustenta, tendo em vista que o projeto definia que as verbas viram do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Fundo Penitenciário, sendo os custos de baixo impacto no orçamento.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Apoiadores do presidente chegaram a acusar a esquerda de hipocrisia, tendo em vista em que, em 2015, o então prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), vetou projeto semelhante. Da mesma forma, a ex-presidente Dilma Rousseff vetou o trecho de uma medida provisória que garantiria a desoneração de absorventes. Entretanto, diante do desgaste, o governo federal já anunciou que irá criar um programa para a entrega dos produtos.

LEIA MAIS: Bolsonaro diz que foi "obrigado a vetar" a distribuição gratuita de absorventes

Ao mesmo tempo, Bolsonaro ameaça tirar verbas da saúde e da educação caso o Congresso derrube seu veto. Ou seja, uma questão de saúde pública virou uma queda de braço de fundo político. Polêmicas à parte, será que o governo irá mesmo tirar a proposta do papel? O que esse veto fala sobre o perfil de Bolsonaro? Por que as autoridades precisam encarar de frente a questão da pobreza menstrual?

Esses são alguns dos questionamentos que serão discutidas no episódio #155 do Jogo Político. Participam do programa os jornalistas Guálter George, editor-chefe de Opinião e colunista de Política; Carlos Mazza, repórter de Política e colunista; Ítalo Coriolano, editor digital de Política.

O Jogo Político está semanalmente na Apple podcasts, Spotify, Amazon Music, Google Podcasts e Radio Public.

 

Acompanhe também o programa Jogo Político. No novo episódio, a vereadora Larissa Gaspar (PT) repercute o veto à distribuição de absorventes higiênicos para mulheres pobres: 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags