Participamos do

Mudar ICMS é "jogar cortina de fumaça", diz Eduardo Leite sobre aumento da gasolina

Governador do Rio Grande do Sul atribui aumento de preços de combustíveis a desvalorização do Real e instabilidade política
11:23 | Out. 14, 2021
Autor Maria Estela Assis
Foto do autor
Maria Estela Assis Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), declara que modificar o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) conforme proposta defendida pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), “é o caminho errado, o caminho certo é reforma tributária mais ampla”.

Leite vê aumento de preços de combustíveis como consequência da desvalorização do Real. Em entrevista à CNN Rádio, ele afirma que “o ambiente negativo e incerto gerado pelo presidente” é o que gera o crescimento dos preços de produtos tabelados pelo mercado internacional.

O governador comenta ainda que os cerca de 30% do preço arrecadados pelo ICMS em combustíveis permanecem praticamente inalterados durante mais de uma década. “Em janeiro, no Rio Grande do Sul, por exemplo, o preço do litro da gasolina era de R$ 4,50 e agora vai a quase R$ 7, e não houve aumento do ICMS”, aponta.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Segundo Eduardo Leite, reduzir este imposto seria uma solução apenas de curto prazo, mas não conteria a progressão dos preços. “Problema não está no imposto, embora mereça discussão”, pontua.
A solução, em seu entendimento, necessita “uma reforma tributária ‘para valer’, não arremedos”.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags