Participamos do

7 de Setembro: Evandro Leitão faz discurso em defesa das instituições e contra atos antidemocráticos

O presidente da Assembleia Legislativa do Ceará questionou o apelo autoritário na convocação dos atos do dia 7 e criticou ataques às instituições e ao sistema eleitoral
18:11 | Set. 02, 2021
Autor Maria Eduarda Pessoa
Foto do autor
Maria Eduarda Pessoa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado Evandro Leitão (PDT), abriu a sessão plenária desta quinta-feira, 2, com discurso em defesa da democracia e das instituições brasileiras. A fala acontece na expectativa para as manifestações de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que acontecem no próximo dia 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil.

Evandro questionou o apelo autoritário na convocação dos atos e criticou ataques às instituições e ao sistema eleitoral. Mesmo sem citá-lo nominalmente, também direcionou suas críticas ao presidente Bolsonaro, ao falar contra aqueles “que hoje estão no poder e agora se voltam contra este mesmo sistema".

"Até aqueles que atacam a democracia podem ir às ruas se manifestar graças à ela (democracia). A liberdade de expressão, no entanto, termina quando atacamos as instituições brasileiras. Sem elas, deixamos de existir enquanto sociedade. Nenhum arroubo autoritário deve ressoar, pois a democracia é a voz que legitima o nosso povo”, afirmou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Não nos enganemos com aqueles que querem fazer um levante para golpear todas as representatividades dos cidadãos. Seja o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal e o Sistema Eleitoral, que garantiu a integridade do processo de votação daqueles que hoje estão no poder e agora se voltam contra este mesmo sistema", completou ainda.

Manifestantes pró-Bolsonaro devem ir às ruas de todos o País no dia 7 de setembro, em ato que reivindica pautas da agenda do presidente, como voto impresso. A convocação para os protestos, no entanto, está envolta em uma série de polêmicas e ameaças antidemocráticas. O alerta foi acionado após o vazamento de um áudio do ex-deputado Sérgio Reis prometendo destituição de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), sob ameaça de paralisação de caminhoneiros. Preocupa ainda os governadores uma possível adesão de militares.

Em Fortaleza, está prevista a realização de carreata, motociata e bicicleata com ponto de partida do entorno do estádio Castelão, conforme tem divulgado grupos como o Movimento Endireita Fortaleza, Mulheres Conservadoras Ceará e Conexão Patriota.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags