PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Parecer da Câmara contradiz Bolsonaro e aponta que piso para Fundão é de R$ 800 milhões

Principal financiamento de campanhas políticas, o Congresso aprovou via Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) um aumento de R$ 2 bilhões, em 2020, para R$ 5,7 bilhões no ano que vem

12:11 | 28/07/2021
Plenário da Câmara dos Deputados (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
Plenário da Câmara dos Deputados (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

A Consultoria de Orçamento e Fiscalização da Câmara dos Deputados, órgão técnico da Casa, emitiu parecer apontando que o piso para o Fundo Eleitoral de 2022 é da ordem de R$ 800 milhões. O parecer contradiz o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que afirmou ser obrigado a sancionar o Fundão na casa dos R$ 4 bilhões.

O documento mostra que duas leis vigentes sobre o tema estabelecem o valor mínimo de R$ 800 milhões está previsto. Parecer foi solicitado pelo deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP). As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Principal financiamento de campanhas políticas, o Fundão teve valor de R$ 1,7 bilhão em 2018, e de R$ 2 bilhões no ano passado. Para o ano que vem, o Congresso Nacional aprovou na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) um aumento para R$ 5,7 bilhões.

Esta semana, o presidente Bolsonaro disse que caso vete o fundão na casa dos R$ 4 bilhões, poderia incorrer em "crime de responsabilidade".

Acompanhe o 7º episódio do Jogo Político, com o deputado federal Kim Kataguiri (DEM):