PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Base de Bolsonaro deve reduzir orçamento do fundão eleitoral para R$ 4 bilhões

Ideia inicial é reduzir a verba de R$ 5,7 bi para R$ 4 bi; valor ainda seria o dobro daquilo que foi destinado às campanhas eleitorais em 2020 (R$ 2 bilhões)

11:42 | 20/07/2021
Câmara dos Deputados vota nesta segunda-feira MP que abre margem para privatização da Eletrobras. (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
Câmara dos Deputados vota nesta segunda-feira MP que abre margem para privatização da Eletrobras. (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

A base do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) avalia a possibilidade de diminuir o novo valor do fundo eleitoral (R$ 5,7 bilhões), aprovado junto à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), para evitar desgastes com o chamado Centrão. A opção seria uma alternativa ao já anunciado veto presidencial ao tema. As informações são da jornalista Camila Mattoso, da Folha de S.Paulo.

A ideia é que mensagens modificativas sejam enviadas ao Parlamento, de modo que a Lei Orçamentária Anual (LOA) seja alterada e o valor destinado às campanhas eleitorais fique na casa dos R$ 4 bilhões. Desse modo, o presidente poderá dizer que reduziu o valor do chamado Fundão e ainda assim continuar agradando membros do Centrão.

Se a tendência se confirmar, a redução será apenas uma miragem. Mesmo que o governo consiga reduzir a verba para a casa dos R$ 4 bilhões, o valor ainda será o dobro daquilo que foi destinado às campanhas eleitorais em 2020 (R$ 2 bilhões). Líderes do Centrão dizem que a solução pode ser um bom caminho para o tema que repercutiu negativamente na sociedade.

Na última segunda, 19, Bolsonaro sinalizou que deveria vetar o aumento do fundo eleitoral. "É uma cifra enorme, que no meu entender está sendo desperdiçada, caso ela seja sancionada. Posso adiantar para você que não será sancionada", disse à TV Brasil.