PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

PSDB pode abrir mão de candidatura à Presidência para apoiar outro nome de centro

Atualmente, o PSDB tem três nomes cotados como possíveis candidatos a presidente: os governadores João Dória (SP) e Eduardo Leite (RS) e o senador cearense Tasso Jereissati

15:32 | 19/07/2021
 Bruno Araújo foi eleito novo presidente do PSDB.  (Foto: divulgação/PSDB)
Bruno Araújo foi eleito novo presidente do PSDB. (Foto: divulgação/PSDB)

O presidente do PSDB, Bruno Araújo, disse que os tucanos podem apoiar uma candidatura à Presidência da República de fora do partido, que represente uma unidade do centro político. Ao ser perguntado se a legenda poderia abrir mão da candidatura própria, Araújo disse que "ninguém pode querer apoio sem ter disposição de apoiar", e que o partido deve negociar "até o último momento das convenções". As declarações foram dadas em entrevista ao jornal O Globo.

Questionado sobre se o foco do centro deve ser buscar as vagas hoje atribuídas ao ex-presidente Lula (PT) e ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), primeiro e segundo colocados nas pesquisas eleitorais mais recentes, em eventual segundo turno, o tucano disse que ao que tudo indica "a maior viabilidade está em ocupar a vaga que está hoje com o presidente Bolsonaro". Segundo ele, se isso acontecer, "esse candidato (do centro) tende a ser o próximo presidente".

Na avaliação do dirigente partidário, as prévias, marcadas para novembro, podem ajudar a impulsionar o PSDB como cabeça de uma terceira via contra a polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula. 

Bruno Araújo disse que os tucanos podem apoiar uma candidatura à Presidência da República com um nome de fora do partido que represente uma unidade do centro político. Ao ser perguntado sobre se a legenda poderia abrir mão da candidatura própria, Araújo disse que "ninguém pode querer apoio sem ter disposição de apoiar" e que o partido deve negociar "até o último momento das convenções". As declarações foram dadas em entrevista ao jornal O Globo.

Na avaliação do dirigente partidário, as prévias, marcadas para novembro, podem ajudar a impulsionar o PSDB como cabeça de uma terceira via contra a polarização entre Bolsonaro e Lula. Atualmente, o PSDB tem três nomes cotados como possíveis candidatos a presidente: os governadores João Dória (SP) e Eduardo Leite (RS) e o senador cearense Tasso Jereissati.

Doria enfrenta rejeição interna de parte da sigla. Para Araújo, quem sair vencedor na disputa interna será "um importante ativo e força política para construir um processo de negociação com esse campo das forças políticas (do centro)".