PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Ciro se lança como candidato 'nem Lula, nem Bolsonaro'; petistas reagem

Em vídeo divulgado nas redes sociais, o pedetista reforçou divergências tanto com petistas quanto com bolsonaristas

Carlos Mazza
19:09 | 12/07/2021
Nas redes sociais, Ciro diz ser alternativa diante de Lula e Bolsonaro em 2022 (Foto: Reprodução)
Nas redes sociais, Ciro diz ser alternativa diante de Lula e Bolsonaro em 2022 (Foto: Reprodução)

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) divulgou video nesta segunda-feira, 12, em que segue investindo na busca por se firmar como uma “terceira via” para a disputa em 2022. No video, o pedetista faz uma série de críticas tanto ao ex-presidente Lula, provável candidato do PT na disputa, quanto a Jair Bolsonaro, que deve buscar a reeleição.

“O que eu critico o Lula não é pelas coisas boas que ele fez. É pelo o que ele diz que fez e não fez. É pelo o que ele fez de errado e tentou esconder. E, principalmente, pelo o que ele diz que fará e não terá condições de fazer, porque não tem projeto claro, não tem novas propostas nem energia sincera para fazer”, diz o pedetista.

“O que eu critico e condeno do Bolsonaro é tudo o que ele representa. As mentiras e traições que cometeu e vem cometendo contra o povo brasileiro. A maldade e a destruição entranhadas em sua alma. O atraso, trevas e a tragédia que representa”, diz, mostrando livro de sua autoria e dizendo que possui um “plano” para “tirar o Brasil desse dilema”.

“Nesse livro, está o mais difícil: o que devemos fazer. Porque o mais fácil a gente já sabe o que é: nem Lula, nem Bolsonaro”, diz. As imagens foram divulgadas nos perfis de Ciro nas redes sociais, em momento em que o pedetista segue com dificuldade em emplacar como candidato viável diante da liderança isolada de Lula e Bolsonaro nas pesquisas de opinião.

Na última pesquisa Datafolha, divulgada na semana passada, Lula aparece na liderança com 26% das intenções de voto, seguido por Jair Bolsonaro, que tem 19%. Ciro aparece em patamar inferior, somando 7% das menções dos entrevistados. Desde o ano passado, o pedetista tem subido o tom em críticas cada vez mais duras contra petistas.

A estratégia do pedetista, de atacar tanto petistas quanto bolsonaristas, no entanto, tem incomodado integrantes do PT no Ceará, partido aliado do PDT no Estado. Voz isolada na defesa de uma candidatura própria petista para a sucessão de Camilo Santana (PT), o deputado José Airton diz que a fala fortalece a tese, uma vez que o partido precisaria de um “palanque leal” à candidatura de Lula no Ceará.

Para o vereador Ronivaldo Maia (PT), nome da ala mais crítica aos Ferreira Gomes no PT cearense, a fala de Ciro é "pouco inteligente". "É um erro, uma covardia e não ajuda a superar esse momento difícil que vive o Brasil”, afirma.

Apesar disso, o petista destaca que a prioridade do PT em 2022 será “enfrentar o bolsonarismo”, sugerindo que o partido buscará a conciliação com o PDT. “Precisamos derrotar Bolsonaro e as candidaturas apoiadas por ele, e que o apoiam, nos estados", diz.

Apesar das críticas, o governador Camilo Santana (PT) disse, em entrevista ao O POVO na última sexta-feira, “não ter dúvidas” de que PT e PDT estarão juntos em 2022 no Ceará. Na fala, o petista reforça tese de disputar candidatura ao Senado pela base aliada, o que abriria espaço para o PDT indicar o candidato ao Governo do Ceará na cabeça da chapa.