PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Datena confirma que é pré-candidato à Presidência pelo PSL

O apresentador ponderou, no entanto, que há um espaço entre a pré-candidatura e a candidatura, e que a decisão sobre disputar vai depender do que apontam as pesquisas de intenção de voto

15:44 | 09/07/2021
divulgação (Foto: )
divulgação (Foto: )

Nesta sexta-feira, 9, o jornalista José Luiz Datena afirmou, pela primeira vez, que é pré-candidato à Presidência da República nas eleições de 2022. A revelação foi feita durante conversa com o jornalista Leonardo Sakamoto em um programa na Rádio Bandeirantes.

"Hoje, eu sou pré-candidato à Presidência da República pelo PSL", disse Datena, após ser questionado se pretende morar em Brasília em 2023.

O apresentador filiou-se ao partido na última segunda, 5. A legenda abrigou a candidatura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições 2018. A ideia de Datena como candidato pelo partido é de gosto do seu presidente, Luciano Bivar, que já havia dito que, se depender dele, o jornalista será o candidato.

Datena ponderou, no entanto, que há um espaço entre a pré-candidatura e a candidatura, e que a decisão sobre disputar vai depender do que apontam as pesquisas de intenção de voto. "Eu não sou um cara burro, se eu estiver perdendo de 7 a 1, que nem o Brasil da Alemanha, não dá para empatar. Mas se passar de dois dígitos de avaliação, de pesquisa científica, eu vou para o pau com os caras e não tenho medo de nenhum deles. Um cara me perguntou 'você vai ser oposição ao Bolsonaro?' Óbvio! Se for candidato, vou ser oposição a ele, ao Lula, ao Ciro, a todo mundo", declarou.

O nome do apresentador ainda não aparece nos últimos levantamentos. A pesquisa Datafolha mais recente foi divulgada nesta sexta-feira, 9, em que o ex-presidente Lula (PT) aparece com ampla vantagem já no 1° turno, com 46%, ante 25% do presidente Jair Bolsonaro.

Datena conta ainda que, caso a candidatura não decole, ele deve sair ao Senado por São Paulo ou mesmo ao governo paulista. "Meu foco sempre foi o Senado, com perspectiva para o governo. Estou sendo muito bem avaliado na pesquisa tanto para o Senado como para o governo. Se você vai correr com o Hamilton e o Verstappen, você quer um carro competitivo para chegar perto dos caras. Se não, não adianta sair" explica.

Acompanhe o quarto episódio do programa Jogo Político: