PUBLICIDADE
Política
Noticia

Filho de Lula faz queixa-crime contra Amado Batista por acusação de roubo

Em entrevista, o cantor Amado Batista acusou Fábio e o pai de roubo, enriquecimento ilícito e de serem proprietários de vastas extensões de terras no Pará e em Mato Grosso

11:26 | 05/07/2021
Amado Batista, cantor, está sendo processado por injúria. (Foto: Divulgação)
Amado Batista, cantor, está sendo processado por injúria. (Foto: Divulgação)

O filho do ex-presidente Lula, Fábio Luís Lula da Silva, conhecido como Lulinha, apresentou queixa-crime por injúria à Justiça de Pernambuco contra o cantor Amado Batista. O processo contra o artista vem após Amado acusar, em entrevista à Rede Nordeste de Rádio, Fábio e o pai de roubo, enriquecimento ilícito e de serem proprietários de vastas extensões de terras no Pará e em Mato Grosso. As informações são da Revista Fórum. 

“Antes do Bolsonaro, o dinheiro brasileiro era investido para ajudar países comunistas… Além de roubar pra caramba, né? Além de ter roubado pra caramba. Existem pessoas que eram pobres antes do comunismo aqui, antes da esquerda, e que estão milionários hoje”, insinuou o cantor, confirmando depois que as acusações eram direcionadas ao ex-presidente e aos seus filhos.

“O ex-presidente se encaixa nessas condições que você descreve?”, perguntou o jornalista Magno Martins, ao que Batista respondeu: “Com certeza. Tanto ele quanto os filhos dele, né? “É só ir pro Pará, lá pro Mato Grosso, para vocês verem (a posse de terras). Ao vivo e a cores”, acusou.

Os advogados de Lulinha consideram na queixa-crime que ele foi vítima de injusta ofensa, não só contra ele, mas também aos seus familiares. Fábio Tofic Simantob, Marco Aurélio de Carvalho e Mariana Tranchesi Ortiz, que compõem a defesa do empresário, cogitam ingressar com ações de indenização contra Amado Batista por danos morais também.

Durante a entrevista, o cantor goiano ainda fez elogios ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e deu declarações sobre “comunismo” questionando  a credibilidade de pesquisas de opinião que mostram Lula à frente do atual ocupante do Palácio do Planalto.

No começo de junho, Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, já havia ameaçado processar Amado Batista por causa dessa mesma entrevista. 

"Amado Batista terá de enfrentar a Justiça, assim como outros q mentiram sobre Lula e sua família. Quem faz acusação falsa tem de ser responsabilizado pelo que diz, seja famoso ou não", disse na ocasião.