PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Depoente exibe áudio atribuído a Luiz Miranda na CPI; material será periciado

12:28 | 01/07/2021

Em áudio atribuído ao deputado Luis Miranda (DEM-DF), o parlamentar teria tentado negociar a compra de vacinas com a empresa com Davati Medical Supply. O áudio foi veiculado pelo policial militar Luiz Paulo Dominguetti Pereira durante depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid. Dominguetti afirmou ter recebido pedido de propina do ex-diretor de Logística em Saúde da pasta, Roberto Ferreira Dias, exonerado ontem do cargo.

O deputado Luis Miranda se tornou pivô na CPI após ter dito que alertou o presidente Jair Bolsonaro sobre um suposto esquema de corrupção na compra da vacina indiana da Covaxin. Dominguetti, por sua vez, se apresentou como vendedor de 400 milhões de doses da AstraZeneca pela Davati. No áudio, que para os senadores não ficou totalmente claro e precisa ser periciado, Luis Miranda teria dito que tem um comprador para aquisição espontânea de doses.

"Se o produto estiver no chão e meu nome 'Luis Miranda, tenho aqui o produto e tal', o meu comprador entende que é fato, ok, e encaminha toda a documentação necessária, amarra, faz as travas, faz os contratos todos e bola para frente", diz o áudio exibido na CPI nesta quinta-feira. A gravação, de acordo com Dominguetti, teria sido enviada ao representante oficial da Davati no Brasil, Cristiano Alberto Carvalho. O depoente informou que recebeu o áudio após o depoimento de Luis Miranda na CPI, na semana passada.

Confusão

O áudio provocou controvérsia na CPI. Os senadores suspeitam de uma tentativa do governo do presidente Jair Bolsonaro de tentar "virar o jogo" na investigação. "Não venha achar que aqui todo mundo é otário, nem pateta. Veja bem qual é seu papel aqui. Do nada surge um áudio do deputado Luis Miranda. Chapéu de otário é marreta, irmão", afirmou o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-BA). O deputado foi convocado para prestar um novo depoimento, inicialmente secreto, na próxima terça-feira, 6. Aziz, porém, anunciou que a audiência será pública.