PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

À CPI da Covid, Queiroga assume não ter infectologistas em sua equipe

"O que temos são médicos consultores, que nos apoiam, a quem recorremos", disse o ministro da Saúde

Carlos Holanda
13:02 | 08/06/2021
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, é ouvido novamente durante sessão da CPI da Pandemia, no Senado. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, é ouvido novamente durante sessão da CPI da Pandemia, no Senado. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga assumiu nesta terça-feira, 8, não contar com médicos infectologistas na equipe que trabalha diretamente com ele em meio a uma pandemia causada por um vírus com mais de 474 mil mortos. Ele afirmou que a falta de especialistas vem de gestões anteriores na pasta.

"O Ministério da Saúde, ao longo do tempo, tem perdido quadros. Não temos no Ministério da Saúde médicos infectologistas. Temos a doutora Carolina, que é médica infectologista, mas ela é servidora da CGU, não está ali na função como médica infectologista. O que temos são médicos consultores, que nos apoiam, a quem recorremos", afirmou o médico cardiologista.

É a segunda vez que Queiroga depõe à CPI. Também a segunda em que fala na condição de testemunha. O requerimento para seu retorno foi assinado por Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Humberto Costa (PT-PE), em razão de pontos que ainda careciam de esclarecimentos.

Questionado sobre a não nomeação da médica infectologista Luana Araújo, o ministro respondeu ter sido decisão dele, não do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Luana, quando esteve na CPI, afirmou que Queiroga lhe avisara que a oficialização dela no governo, na Secretaria de Enfrentamento à Covid, não havia sido aprovada no Governo. Senadores viram contradição nas duas falas.

Vem aí, Jogo Político! Estreia 15 de junho!