PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Do Psol ao Novo, políticos rebatem Bolsonaro após TCU desmentir "relatório" sobre Covid

Fala do presidente apontava suposto relatório do TCU sugerindo um "superfaturamento" no número oficial de mortos por Covid-19 no País; Tribunal descartou a tese

Carlos Mazza
19:29 | 07/06/2021
A apoiadores, Bolsonaro afirmou que sua filiação ao Patriota está "quase certa" (Foto: AFP)
A apoiadores, Bolsonaro afirmou que sua filiação ao Patriota está "quase certa" (Foto: AFP)

Diversos políticos foram às redes sociais demonstrar indignação com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após o Tribunal de Contas da União (TCU) desmentir a existência de um suposto “relatório” que o órgão teria elaborado sobre óbitos de Covid no País.

Na manhã desta segunda-feira, 7, o presidente revelou a existência de um suposto relatório do TCU mostrando que "em torno de 50%" dos óbitos oficialmente registrados como em decorrência da Covid-19 teriam ocorrido, na verdade, por outras razões. A declaração ocorreu durante conversa de Bolsonaro com apoiadores no Palácio da Alvorada.

“Em 1ª mão para vocês. Não é meu, é do tal do Tribunal de Contas da União, questionando o número de óbitos no ano passado por Covid. E ali o relatório final, não é conclusivo, mas em torno de 50% por Covid no ano passado não foram por Covid, segundo o Tribunal de Contas da União”, disse. Poucas horas depois, o TCU divulgou nota desmentindo a fala.

A manifestação do TCU gerou reações indignadas de diversos políticos. “O TCU ser alvo de fake news do presidente da República e ter que publicar uma nota para desmenti-lo é o retrato da degradação institucional a que Bolsonaro submete o país. A mentira não é só método de governo, é parte do projeto golpista”, disse o deputado Marcelo Freixo (Psol-RJ).

Já Manuela D'Ávila (PCdoB), candidata a vice na chapa de Fernando Haddad (PT) em 2018, publicou mensagem questionando o desmentido. “Senhor, que tempos são esses em que o Presidente do país e desmentido pelo TCU?”.

As respostas não ficaram restritas a políticos de esquerda. Um dos que também se manifestou foi o pré-candidato do Novo à Presidência da República, João Amoêdo. “O presidente da República é, mais uma vez, desmentido pelos fatos. O que falta para Arthur Lira (presidente da Câmara dos Deputados) abrir o processo de impeachment?”.