PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

CPI da Covid: Randolfe protocola requerimento para convocar Bolsonaro a depor

Segundo o vice-presidente da CPI, a cada depoimento, "torna-se mais cristalino que o presidente da República teve participação direta ou indireta nos graves fatos questionados"

Filipe Pereira
11:10 | 26/05/2021
CPI da Covid:
CPI da Covid: "É evidente a omissão do governo no atraso da vacinação", diz Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI da Covid (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou, na manhã desta quarta-feira, 25, um requerimento para convocar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. Hoje, segundo o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), os integrantes da comissão devem apreciar vários requerimentos, dentre eles, um pode ser o pedido de Randolfe. 

Na justificativa do requerimento de convocação de Bolsonaro à CPI, Randolfe afirma que "a cada depoimento e a cada documento recebido, torna-se mais cristalino que o presidente da República teve participação direta ou indireta nos graves fatos questionados por esta CPI".

Clique na imagem para abrir a galeria

Existe uma divergência entre os parlamentares, pois alguns defendem que a comissão não pode convocar representantes de outros poderes, o que também inviabilizaria a convocação tanto dos governadores quanto dos prefeitos. Nesta quarta, a CPI deve votar também a convocação de nove governadores e 12 prefeitos e ex-prefeitos para depor sobre suspeitas de desvio de recursos para o combate ao coronavírus em estados e capitais.

Segundo a pauta divulgada pela CPI da Pandemia para a reunião de quarta, há previsão de votação de 42 requerimentos. Como prioridade, os senadores devem votar a reconvocação do ex-ministro Eduardo Pazuello e a convocação do empresário Carlos Wizard, suspeito de integrar um “ministério paralelo da Saúde”.

Os senadores devem votar ainda 15 requerimentos de informações. Os parlamentares querem acesso a dados mantidos pelos ministérios da Saúde, das Relações Exteriores e das Comunicações, além Secretaria-Geral da Presidência da República. Há ainda requerimentos de informações para Instituto Butantan, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Conselho Federal de Medicina (CFM), governos estaduais, prefeituras e as empresas Wuxi Biologicals e Sinovac.

A CPI da Pandemia pode votar 24 requerimentos para convite a testemunhas. Os senadores querem ouvir médicos e pesquisadores sobre tratamentos e protocolos usados no enfrentamento à Covid-19. Os parlamentares também podem chamar para depor representantes da empresa White Martins, responsável pelo fornecimento de oxigênio à cidade de Manaus (AM).