Participamos do

Sarto sanciona lei que estimula doação de alimentos durante campanha de vacinação em Fortaleza

A iniciativa sugere a criação do "Selo Voluntário Pela Vida", a ser concedido à pessoa que, no ato de sua imunização contra Covid-19, doar pelo menos 1 kg de alimento não perecível
18:45 | Mai. 21, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), sancionou nesta sexta-feira, 21, um projeto de lei ordinária que incentiva a doação voluntária de alimentos durante a campanha de vacinação contra a Covid-19 na cidade. A iniciativa sugere a criação do “Selo Voluntário Pela Vida”, a ser concedido à pessoa que, no ato de sua imunização contra Covid-19, doar pelo menos 1 kg de alimento não perecível. 

No dia 22 de abril, antes de enviar o texto para o Executivo, por se tratar de matérias com o mesmo teor, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara de Fortaleza fez a junção dos projetos dos vereadores Júlio Brizzi (PDT) e Guilherme Sampaio (PT). A mensagem recebeu parecer favorável do relator sendo aprovado pelo colegiado.

Os alimentos e mantimentos arrecadados pela campanha serão preferencialmente distribuídos para entidades e abrigos que atendem pessoas em vulnerabilidade social ou em situação de rua. A matéria indica a montagem de pontos fixos de arrecadação no entorno dos postos de vacinação e o funcionamento de outros locais de recolhimento para a população em geral, independente de vinculação com o programa de vacinação. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Na próxima semana, os vereadores devem participar de uma reunião com o titular da Coordenadoria do Terceiro Setor, Costa Neto, que deve comandar a área responsável por idealizar a articulação. "Meu interesse é agilizar um pouco mais essa organização, porque na medida que vacina vai acontecendo, estamos perdendo a oportunidade", afirmou Guilherme Sampaio. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags