PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Renan reúne 200 frases negacionistas de Bolsonaro para a CPI: "Todas me assustam"

Renan negou a intenção de interrogar governadores na CPI e acusou a "tropa de choque" do presidente Jair Bolsonaro de tentar obstruir os trabalhos da CPI da Covid

Filipe Pereira
17:29 | 03/05/2021
Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) realiza reunião para apreciação do PLC 38/2017, que trata da reforma trabalhista.

Em pronunciamento, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Foto: Roque de Sá/Agência Senado (Foto: Roque de Sá)
Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) realiza reunião para apreciação do PLC 38/2017, que trata da reforma trabalhista. Em pronunciamento, senador Renan Calheiros (PMDB-AL). Foto: Roque de Sá/Agência Senado (Foto: Roque de Sá)

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, admitiu nesta segunda-feira, 3, que compilou 200 frases negacionistas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ditas durantes a pandemia do novo coronavírus no Brasil. “Todas me assustam”, revelou o parlamentar.

“Como é que vai investigar, cumprir seu papel constitucional, se há omissão, se há responsabilidade de um governo, de um presidente da República, sem começar juntando as frases e suas manifestações públicas? Não há como começar diferente”, declarou o relator. Questionado sobre qual declaração considerava mais crítica, ele concluiu: “Olha, se você me perguntar mesmo isso, eu terei muita dificuldade em responder, porque na verdade todas me assustam”.

Entre as frases reunidas pelo parlamentar estão críticas às medidas de isolamento social, propaganda de medicamentos ineficazes e tentativas de minimizar a gravidade do novo coronavírus, que já matou mais de 400 mil pessoas no Brasil.

Em entrevista ao UOL, Renan negou a intenção de interrogar governadores na CPI porque é o que deseja "os que querem desviar o foco da comissão". "E não sabemos ainda se teremos competência para isso. Isso tem de ser investigado pela Policia Federal e Ministério Público, e não por uma CPI criada para apurar negligência e responsabilidade desse morticínio que apavora o Brasil", disse. 

O parlamentar afirmou que a "tropa de choque" do presidente tentou obstruir os trabalhos ao tentar impedir que ele assumisse a relatoria. "Eu acho que o governo precisa concentrar melhor suas energias", disse ele. "Colocar à disposição os atores que nós entendemos que precisam ser ouvidos." 

Sobre 2022, o senador voltou a afirmar: "não sou candidato a nada". Nos bastidores, ele chegou a ser mencionado para vice em uma chapa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha presidencial de 2022. Renan disse ter "com o presidente Lula uma relação normal, que continua".