PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Mais da metade do Senado já assinou pedido para ampliar CPI da Covid; veja os nomes

Em entrevista para a rádio O POVO CBN na manhã desta terça, após ser alvo de críticas, Girão negou que a proposta de tenha como intuito tirar do presidente Jair Bolsonaro do foco das investigações

Filipe Pereira
14:30 | 13/04/2021
Para Girão, lockdown causará desemprego e aumentará miséria. (Foto: Reprodução/Agência Senado )
Para Girão, lockdown causará desemprego e aumentará miséria. (Foto: Reprodução/Agência Senado )

O senador Eduardo Girão (Podemos/CE) afirmou já ter alcançado 41 assinaturas necessárias para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid para também investigar governadores e prefeitos na crise sanitária. O número de assinantes já representa mais da metade do total de 81 membros do Senado Federal. Desde segunda-feira, 12, o pedido de CPI possui mais que o mínimo de apoios necessários (27) para ser protocolado, segundo as regras do Regimento do Senado Federal. 

Sob pressão do Palácio do Planalto e na mira da oposição, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), anunciou que vai ler nesta terça-feira, 13, o requerimento de criação da CPI da Covid (apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues) que investiga somente a responsabilidade do governo federal na pandemia. A ação cumpre ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

A CPI mais ampla atende aos interesses de Bolsonaro, pois não deixa o governo federal como único alvo da CPI. Com isso, parlamentares governistas, críticos da decisão do Supremo, têm endossado a defesa de uma investigação que se estenda a estados e municípios. Após a estratégia, Pacheco já avalia, nesta terça, a possibilidade de ampliar o escopo das investigações e deve consultar a Secretaria-Geral da Mesa do Senado. 

Em entrevista à rádio O POVO CBN na manhã desta terça, Girão negou que a proposta de CPI tenha como intuito tirar do presidente Jair Bolsonaro do foco das investigações. “Nosso mandato é livre e independente. Eu critiquei publicamente o presidente da República e votei contra o decreto de armas de fogo. Votei também contra a indicação dele para ministro do Supremo, que foi o Kassio Nunes. Eu quero independência e a verdade, e não só uma parte dela", destacou.

Terça-feira, 13: Lista atualizada com nomes dos senadores que assinaram pedido de CPI ampla: 

1. Eduardo Girão (Podemos - CE)
2. Alvaro Dias (Podemos - PR)
3. Jorge Kajuru (Cidadania - GO)
4. Flávio Arns (Podemos - PR)
5. Alessandro Vieira (Cidadania - SE)
6. Styvenson Valentim (Podemos - PR)
7. Oriovisto Guimarães (Podemos - PR)
8. Reguffe (Podemos - DF)
9. Lasier Martins (Podemos - RS)
10. Paulo Paim (PT-RS)
11. Plínio Valério (PSDB - AM)
12. Rose de Freitas (MDB - ES)
13. Izalci Lucas (PSDB - DF)
14. Soraya Thronicke (PSL - MS)
15. Marcos do Val (PODEMOS - ES)
16. Luis Carlos Heinze (PP - RS)
17. Esperidião Amin (PP - SC)
18. Fernando Bezerra Coelho (MDB - PE)
19. Eduardo Gomes (MDB - TO)
20. Elmano Férrer (PP - PI)
21. Carlos Viana (PSD - MG)
22. Vanderlan Cardoso (PSD - GO)
23. Chico Rodrigues (DEM - RR)
24. Zequinha Marinho (PSC - PA)
25. Eduardo Braga (MDB - AM)
26. Marcos Rogério (DEM - RO)
27. Carlos Fávaro (PSD - MT)
28. Mecias de Jesus (REPUBLICANOS - PR)
29. Luiz do Carmo (MDB - GO)
30. Ciro Nogueira (PP - PI)
31. Roberto Rocha (PSDB - MA)
32. Flávio Bolsonaro (REPUBLICANOS - RJ)
33. Marcio Bittar (MDB - AC)
34. Rodrigo Cunha (PSDB - AL)
35. Irajá (PSD - TO) 
36. Mailza (PP - AC)
37. Giordano (PSL - SP)
38. Jayme Campos (DEM - MT)
39. Lucas Barreto (PSD - AP)
40. Dario Berger (MDB - SC) 
41. Telmário (PROS - RR)