PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Presidente do MDB afasta apoio a Lula ou Bolsonaro nas eleições de 2022

Baleia Rossi falou ao portal O Globo sobre as expectativas para eleições presidenciais de 2022 e considerou apoio a perfis de centro com Dória, Mandetta e Luciano Huck caso a sigla não emplaque nenhum nome

07:54 | 06/04/2021
FORTALEZA, CE, BRASIL, 13.01.2021: Baleia Rossi. Visita de Rodrigo Maia e Baleia Rossi no Palacio da Abolição, reunião com Camilo Santana e deputados  (Foto: Aurelio Alves)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 13.01.2021: Baleia Rossi. Visita de Rodrigo Maia e Baleia Rossi no Palacio da Abolição, reunião com Camilo Santana e deputados (Foto: Aurelio Alves)

O presidente nacional do MDB, Baleia Rossi (SP), falou ao portal O Globo sobre as expectativas para as eleições presidenciais do ano que vem. O deputado, que descartou apoio a uma eventual candidatura de Lula ou de Bolsonaro, afirmou estar articulando um nome próprio do partido para a disputa, sobretudo na tentativa de unir setores da legenda que divergem sobre o apoio ao petista e ao presidente.

Rossi falou ainda na possibilidade de apoiar nomes de uma terceira via, como o apresentador Luciano Huck, o governador de São Paulo João Dória (PSDB), e o ex-ministro da Saúde Henrique Mandetta, caso a sigla não emplaque um candidato próprio. Na análise do dirigente nacional, nomes sem “competitividade à Presidência”, como o caso de Henrique Meirelles, candidato pelo MDB em 2018, atrapalham o desempenho do partido nas eleições regionais, ainda que este anseie por apresentar um candidato próprio para o Executivo nacional.

Em relação aos possíveis nomes do partido para o próximo pleito, Rossi afirmou já ter conversado com o ex-presidente Michel Temer, que afastou a possibilidade de entrar na disputa. Ele cita com maior expectativa a senadora Simone Tebet (MS), além dos governadores Renan Filhos, de Alagoas, e Ibaneis Rocha, do Distrito Federal.

Sobre os apoios fora da legenda, Rossi preconiza que o MDB poderia ser prejudicado se “caminhasse com algum dos extremos”, mas pressupõe um eventual apoio do partido a Lula que, segundo ele, “atrai o centro no qual o MDB está inserido”.

“Sinceramente, acho que o apoio do MDB a uma dessas candidaturas alternativas de centro é um caminho difícil de acontecer. Lula leva vantagem sobre Doria, Huck e Mandetta não apenas pela polarização com Bolsonaro ou pela probabilidade mais alta de ganhar”, destacou.

O deputado ainda reconheceu o desempenho de Dória na campanha de vacinação contra a Covid em São Paulo, mas pontuou que o governador precisa melhorar a popularidade dentro do próprio Estado. Ele cita ainda a popularidade de Huck, que seria um nome de “fácil assimilação”, mas coloca em dúvida seu real interesse de participar da disputa.

TAGS