PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Presidente regional de Madri renuncia e convoca eleições antecipadas

Figura em ascensão do PP, Díaz Ayuso tornou-se conhecida por sua oposição frontal durante a pandemia ao governo de Sánchez

10:16 | 10/03/2021
A presidente regional Isabel Diaz Ayuso acena de uma varanda da sede do governo regional em Madrid em 3 de dezembro de 2020 (Foto: Diego SINOVA / COMUNIDAD DE MADRID / AFP)
A presidente regional Isabel Diaz Ayuso acena de uma varanda da sede do governo regional em Madrid em 3 de dezembro de 2020 (Foto: Diego SINOVA / COMUNIDAD DE MADRID / AFP)

A presidente regional de Madri, a conservadora Isabel Díaz Ayuso, dissolveu seu governo e convocará eleições antecipadas, anunciou seu vice-presidente, Ignacio Aguado, em uma ruptura importante da coalizão de centro-direita que governa Madri e outras regiões espanholas.

 

Díaz Ayuso "decidiu renunciar a suas funções convocando eleições antecipadas", lamentou Aguado, do partido de centro-direita Ciudadanos, que governava Madri, a região mais rica e terceira mais populosa do país, em coalizão com os conservadores do Partido Popular (PP) desde maio de 2019.

 

A informação foi anunciada após o Ciudadanos encerrar a coalizão de governo com os conservadores do PP na região de Murcia para tentar governar com os socialistas, uma medida que abala o mapa político do país e que foi muito criticada pelos conservadores.

 

O PP, principal partido da oposição ao governo de centro-esquerda de Pedro Sánchez, e Ciudadanos governam em coalizão em Madri, Murcia e duas outras das dezessete regiões do país.

 

Aguado descreveu a decisão de Díaz Ayuso como "irresponsável" por encerrar o Executivo e convocar eleições, quando os hospitais da região continuam com uma alta taxa de ocupação pela pandemia de coronavírus.

 

Figura em ascensão do PP, Díaz Ayuso tornou-se conhecida por sua oposição frontal durante a pandemia ao governo de Sánchez, recusando-se a aplicar as medidas mais rígidas para proteger a economia local.