PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

"Minha tarefa é necessariamente derrotar o PT no primeiro turno", diz Ciro Gomes

Gomes também criticou Lula por escolher Fernando Haddad como pré-candidato petista em 2022. "Escolheu porque não fará sombra a ele nem hoje nem jamais. Ou seja, quer replicar a escolha da Dilma"

17:26 | 27/02/2021
Ciro Gomes pediu desculpas ao povo chinês pelas falas de Eduardo Bolsonaro (foto: Thais Mesquita/O POVO) POL 02.06.2020 (Foto: Thaís Mesquita)
Ciro Gomes pediu desculpas ao povo chinês pelas falas de Eduardo Bolsonaro (foto: Thais Mesquita/O POVO) POL 02.06.2020 (Foto: Thaís Mesquita)

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT), um dos prováveis candidatos à Presidência da República em 2022, defendeu uma união de centro-esquerda para derrotar Jair Bolsonaro (sem partido) e reforçou seu rompimento com o PT, neste sábado, 27, após afirmar que sua tarefa é  "derrotar o PT no primeiro turno” das eleições do ano que vem.

"Nesse quadro de hiperfragmentação, quem for contra o Bolsonaro no segundo turno tem tendência de ganhar a eleição. O menos capaz disso é o PT. Por isso, a minha tarefa é necessariamente derrotar o PT no primeiro turno", declarou em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo.

"Converso muito com os petistas. Lá dentro, tem um grupo que acha que o Lula, com sua loucura e caudilhismo, está passando de qualquer limite. Faz as coisas sem consultar ninguém, joga só, é o Pelé", aponta. O pedetista, ex-ministro do governo Lula, disse ainda que o lulopetismo é uma "adversidade intransponível" em sua relação com a sigla.

Gomes também criticou a preferência de Lula por Fernando Haddad como pré-candidato petista em 2022. "Escolheu o Haddad porque não fará sombra a ele nem hoje nem jamais. Ou seja, quer replicar a escolha da Dilma". Ciro recebeu 13 milhões de votos em 2018, ficando na terceira posição, e aprofundou seu distanciamento do PT ao não apoiar diretamente Haddad no segundo turno eleitoral daquele ano.