PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

MPF pode investigar aglomerações ocorridas na visita de Bolsonaro ao Ceará

O órgão expediu recomendações ao Dnit e às prefeituras de Fortaleza, Horizonte e Tianguá. Presidente provocou aglomerações

Carlos Holanda
17:14 | 26/02/2021
Bolsonaro ainda citou o Flamengo, campeão do Brasileirão da temporada 2020, e enviou indireta a Camilo Santana (PT)   (Foto: (Foto: Júlio Caesar/O POVO))
Bolsonaro ainda citou o Flamengo, campeão do Brasileirão da temporada 2020, e enviou indireta a Camilo Santana (PT) (Foto: (Foto: Júlio Caesar/O POVO))

O Ministério Público Federal (MPF) acompanha de perto a passagem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelo Ceará nesta sexta-feira, 26. O órgão de fiscalização já havia encaminhado recomendações ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e às prefeituras de Fortaleza, Horizonte e Tianguá para instauração de procedimentos para evitar aglomerações, que acabaram acontecendo em Tianguá e em Caucaia.

Em nota enviada ao O POVO, o MPF disse então que poderá instaurar procedimentos para apurar possíveis irregularidades cometidas durante a visita presidencial. A preocupação do MPF é com o cenário delicado de pandemia de Covid-19. O País bateu recorde de mortos nessa quinta-feira, 25, com 1582 óbitos.

"Futuras medidas dependerão do que for apurado nas investigações. Em relação ao presidente da República, caso identificada possível irregularidade, os membros do MPF no Ceará informarão ao procurador-geral da República, a que caberia atuar no caso", comunica em nota a assessoria de comunicação do MPF. (Com Vitor Magalhães)