PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Eleição Senado: Lasier Martins diz que verba extra é 'compra de votos'

16:39 | 01/02/2021

O senador Lasier Martins (Pode-RS), candidato à presidência do Senado, usou seu discurso para protestar contra a articulação do Palácio do Planalto para eleger Rodrigo Pacheco (DEM-MG) na vaga. Conforme o Estadão revelou, o governo liberou um total de R$ 3 bilhões em verbas extras para deputados e senadores. Na Câmara, o candidato do governo é o deputado Arthur Lira (PP-AL). Além disso, o volume de emendas parlamentares pago em janeiro foi recorde.

"É verdade que ninguém colocou dinheiro nos bolsos, mas é verdade também que esta verba derrubada nos últimos dias, R$ 3 bilhões, está fazendo falta para o Bolsa Família, auxílio emergencial, nesta época minguada de recursos do governo federal com o maior rombo da história do Brasil de R$ 743 bilhões de déficit primário", discursou o Senador. "Teve dinheiro para contemplar seletivamente vários senadores. Isso é compra de votos, descaradamente é compra de votos."

Para Lasier Martins, a verba vai pulverizar os recursos federais ao destinar recursos para parlamentares aliados, e não uma distribuição igualitária. "Numa época em que a União está à míngua de recursos, os Estados estão à míngua e os municípios também. Isto equivale a dizer que está configurado tráfico de favores." O senador declarou ainda que, diante do cenário, o governo federal vai "controlar" a pauta do Senado.