PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Em discurso, Trump fala em fraude nas eleições dos EUA, mas não apresenta provas

Trump prometeu ações judiciais em estados decisivos onde ele ainda lidera

21:12 | 05/11/2020
O presidente dos EUA, Donald Trump, balança o punho enquanto hospeda um evento da campanha Make America Great Again no Aeroporto Internacional de Des Moines, em Des Moines, Iowa, em 14 de outubro de 2020. (Foto de Alex Edelman / AFP) (Foto: ALEX EDELMAN / AFP)
O presidente dos EUA, Donald Trump, balança o punho enquanto hospeda um evento da campanha Make America Great Again no Aeroporto Internacional de Des Moines, em Des Moines, Iowa, em 14 de outubro de 2020. (Foto de Alex Edelman / AFP) (Foto: ALEX EDELMAN / AFP)

O presidente dos EUA e candidato a reeleição pelo partido Republicano, Donald Trump, fez declaração na noite desta sexta-feira, 5 de novembro, diretamente da Casa Branca onde reforçou narrativa de "fraude eleitoral" envolvendo os votos pelo correio na eleição presidencial deste ano.

Trump prometeu ações judiciais em estados decisivos, onde ainda lidera, como Geórgia, Nevada e Pensilvânia, mas há possibilidade de que seu adversário, Joe Biden, tome a liderança se considerados votos por correio ainda a serem contados.


O presidente também criticou as pesquisas eleitorais, que apontavam vitória mais expressiva de Biden em alguns estados, e disse que elas serviram "para deixar os eleitores republicanos em casa e reduzir a capacidade republicana de levantar fundos".

O republicano também repetiu uma nota divulgada pela sua campanha hoje à tarde: "Se vocês contarem os votos legais, eu ganho facilmente a eleição! Se vocês contarem votos ilegais e atrasados, eles podem roubar a eleição de nós!", disse. 

Eleições nos EUA 

As eleições nos Estados Unidos (EUA) em 2020 são marcadas por incertezas e um cenário eleitoral imprevisível. De um lado, Donald Trump (Republicanos) tenta uma reeleição em meio a um índice crescente de desaprovação. Do outro, Joe Biden, do Democratas, se apoia em pautas sociais e discursos populistas para conquistar votos. 

>> Apuração em Wisconsin e Michigan põe Biden mais perto da vitória

Acompanhe em tempo real a apuração do resultado das eleições nos EUA para a Presidência, Senado e Câmara. 

 

 





As eleições americanas são disputadas em dois níveis, primeiro nos estados e após em nível nacional. Cada estado, a depender da extensão de seu colégio eleitoral, representa uma determinada quantidade de votos para a disputa a nível nacional. Desse modo, o cenário eleitoral presidencial americano é composto por um total de 538 votos, expressos por cada estado, sendo necessários ao menos 270 para se chegar à Casa Branca.

Os primeiros resultados, com base em projeções da imprensa americana, atribuem até o momento vitória a Trump em 27 estados, incluindo Indiana, Kentucky, Missouri, Tennessee e Virgínia Ocidental - estados em que ele venceu em 2016. Até o momento, Biden venceu em 22 estados, incluindo seu reduto, Delaware, Nova York, com seus 29 votos ao Colégio Eleitoral, e Califórnia, com 55, além do Distrito de Columbia, com apenas 3, mas com importância simbólica porque é onde fica a capital americana.



VEJA A LISTA DE ESTADOS QUE JÁ ENCERRARAM SUAS RESPECTIVAS CONTAGENS DE VOTOS E O VALOR DE CADA UM DENTRO DO COLEGIADO ELEITORAL AMERICANO

ESTADOS QUE ELEGERAM JOE BIDEN

 

Washington - 12
Vermont - 3
Massachusetts - 11
Delaware - 3
Virginia - 13
Maryland -10
Illinois - 20
Colorado - 9
Nova York - 29
Nova Jersey - 14
Novo México - 5
Distrito de Columbia - 3
Nova Hampshire - 4
Oregon - 7
Califórnia - 55
Minnesota - 10
Connecticut - 7
Maine - 2
Michigan - 16
Rhode Island - 4
Havaí - 4
Wisconsin- 16


ESTADOS QUE ELEGERAM DONALD TRUMP

Indiana - 11
Kentucky - 8
Tennessee - 11
Alabama - 9
Florida - 29
Missouri - 10
Oklahoma - 7
Virginia do Oeste - 5
Mississipi - 6
Missouri - 10
Arkansas - 6
Kansas - 6
Louisiana - 8
Dakota do Sul - 3
Dakota do Norte - 3
Utah - 6
Wyoming - 3
Carolina do sul - 9
Montana - 3
Idaho - 4
Nebraska - 2
Texas - 38
Iowa - 6
Ohio - 18

ESTADOS AINDA EM CONTAGEM

Nevada - 87%

Com seis votos eleitorais válidos, Nevada segue na contagem com 49,5% dos votos válidos para Biden e 48,5% para Trump. Caso o Estado mantenha o número de votos válidos acima de Trump, o democrata pode ser considerado o 46º presidente dos EUA.

Alaska - 56%
O Estado contabiliza três votos eleitorais e segue com vantagem para Trump, com 62,9%. Biden está com 33%.

Pensilvânia - 91%
Com 20 colegiados eleitorais, o Estado segue dando vantagem para Trump nos votos. 
Biden acumula 48,3%.

Carolina do Norte - 95%
Com 15 colegiados, Donald Trump segue na frente da contagem com 50,1% dos votos.
Joe Biden está com 48,7%.

Georgia - 96%
O Estado acumula 16 votos eleitorais e é um dos decisivos nas eleições americanas. A vantagem segue para Trump, com 49,6%. Já Joe Biden acumula 49,2%.

Arizona- 88%

O estado já tem acumulado 11 votos eleitorais e o candidato que segue em vantagem é o democrata Biden, com 50,49% dos votos contra 48,14% do republicano Trump.

*A diferença de pontos entre o exposto na listagem e o divulgado pelo site americano Decision Desk ocorre por conta de estados que ainda não encerraram a votação, mas já possuem um candidato como majoritário dentre os votos já computados. A medida que o registro dos votos for sendo atualizado, a lista também será

ELEIÇÕES NO EUA: A DISPUTA DE 2020

O voto, que nos EUA não é obrigatório, ganhou um apelo simbólico nestas eleições onde também serão escolhidos os próximos deputados e senadores americanos. O movimento que busca incentivar o voto dentre a população se intensificou com a participação de artistas mundiais em ambas as campanhas, bem como por cenários externos como a pandemia de Covid-19 e os intensos protestos pela igualdade racial e pelo fim da violência policial contra a população negra.

LEIA MAIS | Resultados em Geórgia e Nevada podem decidir eleição dos EUA hoje

A gestão de Trump não agradou parte de sua base de aliados e o candidato perdeu votos enquanto Biden crescia pesquisa após pesquisa. A estimativa é que mais do que em qualquer outra eleição americana, os estados-pêndulos, aqueles que não possuem um partido político majoritário em seus territórios, irão definir o próximo gestor da Casa Branca. Além da Geórgia, poderiam definir a eleição presidencial: Pensilvânia, Flórida, Carolina do Sul, Arizona e Michigan.

SAIBA MAIS SOBRE AS ELEIÇÕES AMERICANAS



















ACOMPANHE AQUI O RESULTADO DAS ELEIÇÕES DOS EUA