PUBLICIDADE
Política
Noticia

Justiça retira propaganda de Sarto que classifica Luizianne como "pior prefeita do Brasil"

Para a defesa da petista, o texto da propaganda consiste em ofensa e desinformação

Carlos Holanda
18:49 | 27/10/2020
FORTALEZA, CE, Brasil. 22.10.2020: Sabatina da candidata à Prefeitura de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), na rádio O Povo CBN. (Fotos: Deisa Garcêz/Especial para O Povo) (Foto: Deisa Garcêz/Especial para O Povo)
FORTALEZA, CE, Brasil. 22.10.2020: Sabatina da candidata à Prefeitura de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), na rádio O Povo CBN. (Fotos: Deisa Garcêz/Especial para O Povo) (Foto: Deisa Garcêz/Especial para O Povo)

A Justiça Eleitoral determinou liminarmente na tarde desta terça-feira, 27, que seja retirada do ar imediatamente a propaganda eleitoral do candidato a prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), cujo alvo é a adversária na disputa Luizianne Lins (PT). 

A ação movida pela campanha da petista reivindica direito de resposta, mas pede em caráter de urgência a retirada do material de campanha, até que haja definição sobre a demanda inicial - o direito de resposta.

Veiculada na TV, a peça afirma que a ex-prefeita fora avaliada a pior do Brasil no período em que geriu a Capital (2005-2012).

LEIA TAMBÉM: Wagner obtém na Justiça direito de resposta contra campanha de Sarto

Para a defesa da petista, o texto da propaganda se vale de ofensa e desinformação, vez que a pesquisa na qual a campanha de Sarto se baseia em fala da pior avaliação obtida pela ex-prefeita entre oito capitais - e não em 27.

Outro ponto contestado pelo jurídico do PT, e não acatado na liminar, é referente ao tópico da propaganda em que a campanha pedetista fala em uma Fortaleza repleta de buracos, sugerindo ser um legado da ex-gestora.

O juiz Antônio Alves de Araújo, da 95ª Zona Eleitoral, determinou que a coligação de Sarto se abstenha de veicular a propaganda em que Luizianne consta como pior prefeita do Brasil, mas permitiu que os demais tópicos possam ser abordados.

O magistrado determina que uma nova inserção seja apresentada dentro de 12 horas. A liminar foi expedida às 16h35min.

Procurada, a campanha pedetista somente afirmou que cumprirá a determinação. O POVO pediu acesso à defesa antecipada apresentada pelo PDT, que não foi encaminhada.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) se manifestará sobre o pedido de direito de resposta para que só então o juiz o aprecie. 

O contexto que ronda Sarto e Luizianne é de escalada no tom do pedetista em relação à petista. Na última pesquisa O POVO/Datafolha, divulgada em 17 de outubro, Capitão Wagner (Pros) apareceu na dianteira, com 33% das intenções de voto, seguida de Luizianne, que marcou 24%, à frente de Sarto (PDT), com 15%. 

É sob influência deste quadro que os movimentos do presidente da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE) são, politicamente, cada vez mais incisivos contra a deputada federal.