PUBLICIDADE
Política
Noticia

Luizianne rebate propaganda do PDT: "Estão desesperados"

"Acho que o candidato dos Ferreira Gomes e o candidato do Bolsonaro talvez não contassem com essa força da nossa candidatura", diz

Carlos Mazza
11:38 | 24/10/2020
FORTALEZA, CE, Brasil. 22.10.2020: Sabatina da candidata à Prefeitura de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), na rádio O Povo CBN. (Fotos: Deisa Garcêz/Especial para O Povo) (Foto: Deisa Garcêz/Especial para O Povo)
FORTALEZA, CE, Brasil. 22.10.2020: Sabatina da candidata à Prefeitura de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), na rádio O Povo CBN. (Fotos: Deisa Garcêz/Especial para O Povo) (Foto: Deisa Garcêz/Especial para O Povo)

Candidata do PT à Prefeitura de Fortaleza, Luizianne Lins (PT) rebateu neste sábado, 24, propaganda de José Sarto (PDT) no Horário Eleitoral que acusa a gestão da ex-prefeita de ter tido muito menos obras na saúde que o atual prefeito Roberto Cláudio (PDT).

Minimizando as críticas, Luizianne classificou a investida como “desespero” diante de seu desempenho nas últimas pesquisas eleitorais. “Acho que está muito claro que nossa candidatura tá sendo abraçada, a gente sente isso na rua (...) Acho que o candidato dos Ferreira Gomes e o candidato do Bolsonaro talvez não contassem com essa força”, disse, na manhã deste sábado.

No programa, é apontado que a gestão Luizianne "não fez nenhuma UPA, nenhuma policlínica e apenas dois postos de saúde", enquanto RC “construiu seis UPAs, quatro policlínicas e 30 postos". O próprio Sarto repercutiu o tema nas redes sociais: "Não dá para apagar o que a população de Fortaleza viveu alguns anos atrás: saúde precária, grandes filas e descaso".

“Chega ao ponto de eles levarem as discussões para o tempo de TV. Eu tenho tão pouco tempo de TV, só um minuto e 11 segundos, vou gastar meu tempo com coisa boa. Falando em propostas, o que já fizemos, o que já foi perdido, no que vamos inovar (...) a cidade está sofrida, aí, no desespero, eles vão atacar, mas isso não partirá de mim”, afirma.

Lula em Fortaleza

A candidata afirma que irá neste fim de semana a Brasília, onde terá reunião com integrantes da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News. Na segunda-feira, ela seguirá para São Paulo, onde terá reunião com a direção nacional do PT. O partido também deve avaliar como o ex-presidente Lula poderá participar da campanha nos municípios.

“Como ele (Lula) é grupo de risco, não sabemos se ele vai poder participar. Querendo ele está, está louco para vir, desesperado até, porque está vendo as campanhas. Se ele for, de fato, fazer agenda fora, já foi dito que o Ceará é prioridade. Estamos apostando nisso, já que os outros candidatos não mostram seus apoios nacionais, a gente mostra os nossos com orgulho”.

Candidato a vice na chapa petista, Vlaydson Viana também rebateu propaganda do PDT: “Eles citam as UPAs, mas esquecem de colocar ali que são programas criados pelos governos do PT, Lula e Dilma. E eu também queria saber quanto desse dinheiro de UPAs e Policlínicas que eles colocam lá não veio do governador Camilo Santana, que é do PT”, disse. (colaborou Vitor Magalhães)