PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Lockdown no Ceará foi uma medida exagerada, afirma Heitor Freire

Sexto entrevistado, deputado federal criticou gestões Luizianne e RC e prometeu uma campanha sem apelo nacional e focada nas questões locais

10:57 | 10/08/2020
Heitor Freire entrevistado por jornalistas em série da rádio O POVO/CBN com pré-candidatos em Fortaleza (Foto: Reprodução/Facebook)
Heitor Freire entrevistado por jornalistas em série da rádio O POVO/CBN com pré-candidatos em Fortaleza (Foto: Reprodução/Facebook)

Pré-candidato do PSL à Prefeitura de Fortaleza, o deputado federal Heitor Freire afirmou que estado e município adotaram “algumas medidas exageradas” no combate à pandemia do novo coronavírus. “Uma delas foi o lockdown”, disse em entrevista à Rádio O POVO CBN.

O diálogo faz parte de uma série de conversas das plataformas do O POVO com todos os prefeituráveis na disputa pela sucessão do comando do Paço.

Apresentando-se como conservador e de direita, Freire acrescentou que sua “grande preocupação foi de como governo e prefeituras estavam lidando com o coronavírus” e os efeitos do isolamento social rígido no estado.

O parlamentar, no entanto, ponderou: “Trato a doença como séria. Nunca brinquei ou tratei de forma leviana”.

A entrevista foi mediada pelo editor Italo Coriolano, com participação de Eduarda Talicy e Rachel Gomes.

Embora Freire tenha admitido que é cedo “para falar se essas ações foram efetivas ou não” e considerar o lockdown “um exagero”, as autoridades sanitárias de Governo e Prefeitura aconselharam a implementação da medida como forma mais eficaz de combater a pandemia.

A decisão está lastreada em estudos e análises e seus resultados, demonstrados em levantamentos disponíveis para consulta em todo o país.

No Brasil, mais de 100 mil pessoas morreram vítimas de Covid-19. Desse total, quase 8 mil são do Ceará.

Além desse tema, Freire também respondeu sobre o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante o pleito de 2020.

“Bolsonaro não vai entrar nas campanhas no primeiro turno. Ele é o presidente de todos os brasileiros, gostando dele ou não”, declarou.

Em seguida, relatou que o foco de sua campanha “vai ser no gestor Heitor Freire, no jovem, nesse sonhador, nesse trabalhador que quer o melhor para Fortaleza, no seu passado, histórico acadêmico e profissional, e não em levantar bandeiras nacionais”.

E completou: “Eleição é municipal, independente da nossa discussão nacional. Eu sou um apoiador de Jair Bolsonaro, votei nele. Sou grande admirador”.

Questionado sobre projetos para a capital cearense, Freire criticou as gestões da ex-prefeita Luizianne Lins (PT), hoje deputada federal, e de Roberto Cláudio (PDT), cujo segundo mandato expira agora.

“Luizianne e RC esqueceram a população mais pobre. Respeito ao dinheiro é trazer serviço básico à periferia”, avaliou.

O parlamentar destacou ainda sua origem no setor privado. “Trabalho com resultado, eficácia, quero enxugar a máquina pública”, prometeu, sem citar quais áreas da gestão seriam alvo do enxugamento.

Essa foi a sexta entrevista realizada com pré-candidatos à Prefeitura. Já passaram pela bancada Anízio Melo (PCdoB), Carlos Matos (PSDB), Célio Studart (PV), Ferruccio Feitosa (PDT), Heitor Férrer (SD) e, agora, Freire.

O convidado de amanhã é o deputado federal Idilvan Alencar. O programa começa às 9h05min, com duração de 20 minutos.