PUBLICIDADE
Política
Noticia

Celso de Mello decide sobre divulgação de vídeo da reunião ministerial até sexta, 22

Divulgação do material pode ser decisiva para os rumos do inquérito que apura suposta interferência indevida de Bolsonaro na Polícia Federal

Carlos Holanda
20:12 | 18/05/2020
Celso de Mello é relator de inquérito que apura as acusações de Sergio Moro contra Jair Bolsonaro
Celso de Mello é relator de inquérito que apura as acusações de Sergio Moro contra Jair Bolsonaro (Foto: ANTONIO CRUZ/ABR)

Relator do inquérito que apura se houve interferência na Polícia Federal (PF) pelo presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) ou denunciação caluniosa do ex-ministro Sergio Moro, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello afirmou, nesta segunda-feira, 18, em nota, que decidirá ainda nesta semana se levantará ou não o sigilo do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril.

"Recebi a equipe da Polícia Federal, chefiada pela Dra. Christiane Correa Machado, em meu gabinete, na data de hoje, que me atualizou sobre o andamento das investigações criminais e entregou-me um pendrive contendo vídeo e áudio da reunião ministerial de 22/4/2020. Após esse encontro, comecei, agora, a assistir ao vídeo, devendo liberar minha decisão até esta próxima sexta feira, dia 22/5, talvez antes!”, escreveu o decano da Corte em nota.

A divulgação do conteúdo da reunião é pleito da defesa de Moro. Ela alega que os diálogos daquele encontro interministerial, se publicizados, vão evidenciar a intenção do presidente em interferir na corporação de modo a beneficiar filhos e amigos.

A divulgação de trechos das conversas contradizem versão de Bolsonaro, que reforçou à imprensa reiteradas vezes que não havia falado "Polícia Federal". A parte do conteúdo divulgada mostra que o presidente se referiu à "PF".