Participamos do

Marisa Letícia tinha R$ 26 mil em investimentos e não R$ 256 milhões

Juiz confundiu valores e informação errada foi repassada
19:26 | Abr. 15, 2020
Autor Correio
Foto do autor
Correio Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Os advogados do inventário de Marisa Letícia Lula da Silva explicaram, nesta quarta-feira (15), sobre aplicações da ex-primeira dama. O pedido foi feito pelo juiz da 1ª Vara a Família e das Sucessões de São Bernardo do Campo (SP), Carlos Henrique André Lisboa, que queria esclarecimento sobre o valor de investimentos em certificados de depósito bancários (CDBs) da esposa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, morta em 2017.

Especulou-se que Marisa Letícia teria aplicações de R$ 256 milhões no banco - e diversos integrantes do governo atual, como Regina Duarte e os filhos do presidente Jair Bolsonaro haviam espalhado a informação. Porém, o valor dos CDBs era de R$ 26 mil.

"Não existe qualquer tipo de relação entre os documentos constantes às fls. 394/427 e 428/468 (escrituras de emissão de debêntures) com os CDBs (Certificados de Depósitos Bancários) de titularidade da Sra. Marisa Letícia Lula da Silva, tampouco existe relação entre tais CDBs e o valor nominal de R$ 100", escreveram os advogados da ex-primeira dama.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Segundo a revista Época, o juiz teria confundido o valor de cada certificado com o valor de debêntures de outra natureza - e, por isso, a confusão.

Do Jornal do Correio para a Rede Nordeste

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags