PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Planalto se nega a divulgar resultados dos exames de coronavírus feitos por Bolsonaro

"As informações individualizadas sobre o assunto dizem respeito à intimidade, vida privada, honra e imagem das pessoas", disse a Secretaria de Comunicação da Presidência

18:14 | 14/04/2020
Bolsonaro voltou a defender o uso de cloroquina no tratamento contra a Covid-19. Estudos contestam a eficácia para este fim
Bolsonaro voltou a defender o uso de cloroquina no tratamento contra a Covid-19. Estudos contestam a eficácia para este fim (Foto: ARQUIVO)

A Presidência da República se negou a divulgar os resultados dos exames feitos por Jair Bolsonaro (sem partido) para detecção o novo coronavírus. Após pedido via Lei de Acesso à Informação (LAI), feito por reportagem do portal UOL no último dia 23, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Secretaria de Governo da Presidência da República (Secom) disse que os resultados são "sigilosos".

Em seu pedido, o UOL justificou que a informação de realização do exame foi divulgada pelo próprio presidente. A Secom negou o pedido baseada na legislação regulatória do acesso a informações públicas. "As informações individualizadas sobre o assunto dizem respeito à intimidade, vida privada, honra e imagem das pessoas", respondeu o órgão.

Bolsonaro fez os exames nos dias 12 e 17 de março, após voltar dos Estados Unidos onde cumpria agenda internacional. Pelo menos 25 autoridades que estavam na comitiva presidencial, ou que tiveram contato com a mesma, naquela viagem foram infectadas pela doença. Bolsonaro afirmou que o resultado de ambos os teste foi negativo, mas nunca mostrou o exame de fato.

Atendendo a determinação da Justiça Federal, o Hospital das Forças Armadas (HFA), onde Bolsonaro fez os exames, divulgou o resultados dos testes aplicados, mas omitiu da lista dois nomes que testaram positivo.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >