PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Deputado do partido de Bolsonaro erra e convida Glenn para falar sobre vazamentos envolvendo Moro

Mensagens reveladas em quatro reportagens pelo The Intercept Brasil mostra proximidade entre Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato

21:08 | 12/06/2019

O erro de estratégia de Daniel Silveira (PSL-RJ), deputado estreante do PSL pelo Rio de Janeiro, foi aproveitado por parlamentares oposicionistas. O requerimento apresentado por ele à Comissão de Segurança e Combate ao Crime Organizado do Legislativo quase foi aprovado. Silveira tentou retirar a matéria de votação, mas não conseguiu e só foi salvo após o presidente do Poder, Rodrigo Maia (DEM-RJ), dar a ordem do dia no plenário, quando todas as comissões encerram os trabalhos. 

A solicitação é para Glenn Greenwald, jornalista e editor do The Intercept Brasil, ir para a Casa do Legislativo Federal explicar como obteve as acusações sobre diálogos entre o até então juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato. Enquanto partidos ligados à esquerda comemoraram o requerimento do deputado, outros parlamentares alertaram Silveira, que pediu para retirar o texto. 

Daniel Silveira é o mesmo que quebrou a placa de Marielle Franco. O parlamentar aproxima ainda mais a crise envolvendo o atual ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil, Sérgio Moro, ao Governo de Jair Bolsonaro. Mesmo que o presidente evite falar em público sobre o assunto. A exemplo de pronunciamento em evento na capital paulista, quando após ser questionado sobre os vazamentos, cancelou o momento e deixou o local sem responder a pergunta da repórter. A recusa ocorreu horas depois do presidente encontrar-se com o Moro.

No Twitter, o jornalista agradeceu o convite

A ida de Glenn à Câmara do Deputados pode pressionar tanto a acusação quanto a defesa. O jornalista até agora apresentou quatro reportagens sobre as conversas envolvendo Moro, destacando a relação com Deltan Dallagnol, procurador da República desde 2003 e coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato. O editor do The Intercept Brasil apesar de prometer revelar mais arquivos confidenciais, ainda não os trouxe à tona.

Por outro lado, a fragilidade estratégica do principiante parlamentar abre margens para que Glenn mostre novas conversas e ganhe respaldo de parte da opinião pública. Aí, a crise política e jurídica no País deve ganhar outros contornos e novos capítulos.  

Ítalo Cosme