PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Alvo de investigação por fraude em licitações, prefeito de Pedra Branca renuncia ao cargo

Agora, o Executivo municipal será assumido pelo vice-prefeito Gilberto Júnior

21:02 | 24/05/2019
ANTÔNIO GOIS disse que renunciou a pedido dos filhos
ANTÔNIO GOIS disse que renunciou a pedido dos filhos(Foto: Reprodução/ Facebook Prefeitura de Pedra Branca))

O prefeito do município de Pedra Branca, distante 268 quilômetros de Fortaleza, renunciou o cargo na manhã desta sexta-feira, 24. Antônio Gois Monteiro Mendes é alvo de investigação por esquema milionário de fraude em licitações entre 2009 e 2013. Agora, o Executivo municipal será assumido pelo vice-prefeito Gilberto Júnior.

LEIA MAIS | STJ mantém afastamento de prefeito de Pedra Branca, investigado por contratos de R$ 5,4 milhões

Prefeito e nove agentes públicos são presos em Pedra Branca por fraudes em licitações

Na carta enviada à presidência da Câmara Municipal, o político agradeceu os votos recebidos nas eleições de 2016 e disse que saía com "absoluta certeza de missão cumprida". Além disso, ele afirmou que a renúncia atendia a um pedido dos filhos. "Saio de consciência tranquila, apesar das tribulações e perseguições que venho sofrendo".

Antônio Góis é acusado pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) por irregularidades nas negociações com a construtora Garra Construções. À época, os contratos firmados com a empresa foram de R$ 5.411.133,15. As investigações do órgão apontaram que, logo após receber os pagamentos da Prefeitura, a Garra realizava repasses para agentes públicos, incluindo o prefeito. Em 2010, a instituição faturou cerca de R$ 14 milhões.

O MPCE constatou ainda que receberam dinheiro de forma ilícita: o ex-secretário de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, Francisco Pontes Pereira; o então servidor da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Seduma), Paulo José Martins de Lima; o secretário da Seduma, Marcílio Alcântara da Silva; e José Sérgio Azevedo Castelo, que exercia cargo comissionado.

No começo de maio, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve o afastamento de Antônio Gois do cargo, após sua defesa protocolar pedido de liminar de recurso em habeas corpus interposto. Em Janeiro, o ex-chefe do Executivo Municipal, agentes públicos e empresários chegaram a ser presos preventivamente pela Polícia Civil.

Confira a carta de renuncia do prefeito

Carta de renuncia do prefeito de Pedra Branca, Antônio Gois.
Carta de renuncia do prefeito de Pedra Branca, Antônio Gois. (Foto: Reprodução)