PUBLICIDADE
Política
Investimento no Nordeste

Com presença de Camilo Santana, governadores oficializam criação do Consórcio do Nordeste

A parceria entre os estados tem intuito de viabilizar a criação de programas e ações, além da aquisição de produtos e serviços nas áreas de saúde, segurança e agricultura familiar

00:18 | 15/03/2019
Governador Camilo Santana participa do Encontro Regional de Governadores no Maranhão. (Foto: Divulgação / Governo do Estado)
Governador Camilo Santana participa do Encontro Regional de Governadores no Maranhão. (Foto: Divulgação / Governo do Estado)

Com a participação de Camilo Santana (PT), governadores e dois vice-governadores das nove unidades federativas da região Nordeste estiveram reunidos nesta quinta-feira, 14, no Palácio dos Leões, em São Luís do Maranhão, para oficializar a criação do Consórcio do Nordeste.

Durante coletiva, o chefe do executivo maranhense, Flávio Dino (PCdoB), disse que a parceria entre os estados tem intuito de viabilizar a criação de programas e ações, além da aquisição de produtos e serviços nas áreas de saúde, segurança e agricultura familiar.

Para este primeiro ciclo, o escolhido para presidir o Consórcio do Nordeste foi o governador da Bahia, Rui Costa (PT). O político foi reeleito no pleito em 2018, para o segundo mandato, ainda no primeiro turno.

"Uma vez que o consórcio seja formalizado, nós poderemos fazer licitações, por exemplo, na área da saúde para aqueles itens que forem comuns", ressaltou o petista, acrescentando que a parceria é "uma ferramenta de compartilhamento de projeto e ideias". Em consenso entre os representantes presentes na reunião, foi definido que cada chefe do Executivo estadual ficará a frente do projeto por um ano.

Além da criação do Consórcio do Nordeste, outras pautas foram colocadas em debate. Uma delas é a reforma da Previdência. Flávio Dino disse que a discussão sobre o assunto será apoiado, mas ressaltou que alguns pontos são incompatíveis com o diálogo dos governadores.  Itens como o regime de capitalização, as propostas para trabalhadores rurais, mulheres e Benefício da Prestação Continuada (BPC) terão posição contrária da comissão.

Além disso, outros itens defendidos serão o estatuto do desarmamento, além da preservação do Banco do Nordeste (BNB), a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), superintendências do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

Redação O POVO Online