PUBLICIDADE
Política
Twitter

Após publicação de Bolsonaro, jornal reage e diz que presidente divulgou relato deturpado

Uma jornalista do Estadão é acusada por Bolsonaro de "buscar o impeachment do presidente"

10:53 | 11/03/2019
As alegações foram feitas com base nos áudios divulgados pelo site Terça Livre. (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)
As alegações foram feitas com base nos áudios divulgados pelo site Terça Livre. (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse na noite desse domingo, 11, em sua conta pessoal no Twitter, que a jornalista Constança Rezende, do jornal O Estado de São Paulo, quer "arruinar a vida de Flávio Bolsonaro e buscar o impeachment do presidente".

As alegações foram feitas com base em áudios divulgados pelo site Terça Livre, que, segundo o portal, foram publicados originalmente no blog do jornalista francês Jawad Rhalib.

No Twitter, o presidente ainda afirma: "Querem derrubar o governo com chantagens, desinformações e vazamentos". Três horas após o primeiro tweet, Bolsonaro divulgou uma entrevista do ator americano Denzel Washington e disse: "Se não ler as notícias é desinformado... se as ler ficará mal informado".

O Estado de São Paulo negou que a jornalista Constança Rezende tenha dialogado com o francês citado pelo Terça Livre. A conversa, segundo o Estado, seria o resultado de alguns trechos de uma entrevista dada a um suposto estudante americano que se apresentou como Alex MacAllister. Ele estaria interessado em fazer um estudo comparativo entre Donald Trump e Jair Bolsonaro.

O Estadão afirmou que a conversa, em inglês, tem "frases truncadas e com pausas" e que o site Terça Livre atribui falsamente à jornalista a declaração: "a intenção de arruinar Flávio Bolsonaro e o governo".

Redação O POVO Online