PUBLICIDADE
Notícias
Laranjas do PSL e Caso Queiroz

Tasso diz ser inadmissível qualquer corrupção envolvendo o Governo Bolsonaro

Senador ainda voltou a criticar o "bate-cabeça" do Governo Federal ao tratar sobre a Reforma da Previdência

14:21 | 15/02/2019
O senador Tasso Jereissati (Foto: Julio Caesar/O POVO)
O senador Tasso Jereissati (Foto: Julio Caesar/O POVO)

O senador Tasso Jereissati (PSDB) disse considerar inadmissível qualquer ilegalidade ou condescendência a atos de corrupção envolvendo o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Para o senador cearense, é necessário urgente investigação e esclarecimento acerca das suspeitas de que o partido do militar teria financiado "candidaturas laranjas". O parlamentar conversou na manhã desta terça-feira, 14, com O POVO.

Reportagens do jornal Folha de S.Paulo levantaram suspeitas de que o PSL teria abastecido com verba pública candidaturas laranjas em Pernambuco e em Minas Gerais nas eleições 2018. Repasses teriam sido autorizados pelo então presidente da sigla, Gustavo Bebianno, atualmente ministro da Secretaria-Geral da Presidência. O caso virou um foco de crise com um mês e meio de governo. O filho do presidente, Carlos Bolsonaro, atacou Bebianno nas redes sociais negando que o ministro tenha conversado com Bolsonaro sobre o tema. 

"Se aconteceu isso dentro do PSL é urgente que seja esclarecido e as medidas necessárias sejam tomadas. Talvez a maior bandeira do Governo Bolsonaro é a luta contra a corrupção, então é inadmissível qualquer arranhão a essa proposta", disse. Ele ainda ressaltou que tal posicionamento também se estende ao Caso Queiroz. 

Reforma da Previdência

Tasso voltou a criticar o "bate-cabeça" do Governo Federal ao tratar sobre a Reforma da Previdência. "Esse bate-cabeça preocupa muito. Estamos arrumados no Senado, prontos para receber a proposta, mas  vemos o Governo desarrumado, sem ter uma organicidade", apontou. 

Com informações das repórteres Irna Cavalcante e Luana Barros

Redação O POVO Online