PUBLICIDADE
Notícias
Eleições 2018

Partido de Bolsonaro, PSL criou candidata laranja para usar R$ 400 mil de verba pública

95% do valor teria sido usado em uma gráfica

14:59 | 10/02/2019
Jair Bolsonaro e Luciano Bivar, presidente do PSL (Foto: Divulgação)
Jair Bolsonaro e Luciano Bivar, presidente do PSL (Foto: Divulgação)

O PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, criou uma candidata a deputada federal laranja para usufruir de uma verba pública de R$ 400 mil. A candidata Maria de Lourdes Paixão, 68, concorreu em Pernambuco e recebeu 274 votos. As informações são da Folha de S.Paulo.

A candidata foi a terceira maior beneficiada com a verba no País, na frente do próprio Bolsonaro e da deputada Joice Hasselmann (SP), que conquistou 1,079 milhão de votos. A própria direção nacional da sigla enviou o dinheiro para a conta de Maria de Lourdes no dia 3 de outubro de 2018.

O presidente interino do partido na época era Gustavo Bebianno, hoje ministro da Secetaria-Geral da Presidência, responsável pelos repasses do fundo partidário. O fundador do PSL, Luciano Bivar, estava licenciado da presidência do partido.

Ainda conforme a Folha de S.Paulo, a prestação de contas da então candidata aponta que 95% do total foi gasto em uma gráfica para impressão de 9 milhões de santinhos. O valor também teria sido usado para imprimir 1,7 milhão de adesivos, no dia 7 de outubro. A eleição foi no dia 8.

A candidata disse à Folha que não lembra de informações importantes como o valor gasto, o volume de material encomendado e o nome da gráfica contratada para a impressão do material. Ela também não soube informar o motivo de ter recebido o terceiro maior repasse de verba pública do PSL.

Redação O POVO Online