PUBLICIDADE
Notícias
VEREADORES

Membros das 11 comissões da Câmara são anunciados

| VEREADORES | Antônio Henrique não antecipou as presidências dos colegiados. Principais comissões, contudo, já teriam definição

00:00 | 08/02/2019

A presidência das dez comissões permanentes e da comissão especial para discutir o Plano Diretor de Fortaleza devem ser oficializadas até a próxima sessão plenária da Câmara Municipal, na terça-feira, 12. Embora a eleição para presidente dos colegiados só ocorra na primeira reunião de cada comissão, os nomes que devem ocupar esses cargos já estariam definidos, de maneira consensual, entre os vereadores.

O presidente da Câmara, Antônio Henrique, anunciou a composição das onze comissões na sessão de ontem. Segundo ele, as definições vinham sendo discutidas desde o recesso parlamentar. "As comissões foram trabalhadas através de várias conversas que nós tivemos com os partidos e com os vereadores desta Casa durante esse mês de janeiro", explicou.

As tratativas sobre o assunto também foram discutidas durante reunião com líderes dos partidos e, na manhã de ontem, em reuniões com alguns vereadores. "Nós obtivemos algumas solicitações e nós já acatamos, não vou dizer todas, mas a grande maioria", garantiu o pedetista.

As principais comissões para este biênio devem ser lideradas por aliados do prefeito Roberto Cláudio (PDT). Maior bancada da Casa, o PDT deve ter a presidência das duas principais comissões. Enquanto Renan Colares (PDT) deve ser reconduzido à presidência da Comissão de Orçamento, Fiscalização e Administração Pública, Didi Mangueira (PDT) deve substituir Gardel Rolim (PPL) à frente da Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa (CCJ).

Didi Mangueira confirmou que o PDT tem interesse na presidência da CCJ e que seu nome está à disposição, mas afirmou que a decisão sobre a presidência só deve ser tomada na reunião do colegiado da comissão, na terça-feira pela manhã. Tanto Didi Mangueira como Renan Colares eram pré-candidatos à presidência da Câmara Municipal, mas renunciaram em favor da candidatura de Antônio Henrique.

Prioridade para o prefeito Roberto Cláudio, a revisão do Plano Diretor de Fortaleza deve ser discutida em comissão especial criada na Casa, que deverá ser presidida pelo líder do governo na Câmara Municipal, Ésio Feitosa (PPL). Indagado, ele não confirmou estar pleiteando a vaga.

Larissa Gaspar (PPL) e Dr. Porto (PRTB) devem seguir à frente das comissões de Defesa dos Direitos Humanos e de Saúde e Seguridade Social, respectivamente. Já Evaldo Lima (PCdoB) assume a comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Informática e Inovação. O PDT deve ainda presidir a comissão de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio Ambiente, Viação e Transporte, com o vereador Mairton Félix (PDT).

Parte da oposição não estaria satisfeita com os acordos. "Nosso grupo, o grupo ligado ao Capitão Wagner aqui na casa, tem sido extremamente desprestigiado na gestão do novo presidente", critica Márcio Martins (Pros). O vereador explica que o grupo abriu mão de presidências para estar em "comissões de maior protagonismo", contudo o grupo liderado por Martins conseguiu o intento apenas na comissão especial para análise do Plano Diretor, com Julierme Sena (Pros).