Após declarações de Bolsonaro, Egito cancela compromisso com chanceler do BrasilNotícias de Política 

PUBLICIDADE
Notícias


Após declarações de Bolsonaro, Egito cancela compromisso com chanceler do Brasil

O motivo do cancelamento do compromisso seria a decisão de Jair Bolsonaro, presidente eleito, de mudar a embaixada brasileira em Israel para Jerusalém

20:00 | 05/11/2018
NULL
NULL
[FOTO1]O governo do Egito cancelou compromisso com o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, poucos dias antes dele desembarcar no Cairo para visita oficial. O motivo seria a decisão de Jair Bolsonaro, presidente eleito, de mudar a embaixada brasileira em Israel para Jerusalém. As informações são da Veja.
 
 
Embora a decisão tenha sido comunicada ao gabinete de Nunes Ferreira, em Brasília, como "problemas de agenda", o motivo real foi entendido pelo ministério. A mudança da embaixada para Jerusalém equivale ao reconhecimento da soberania de Isral sobre a cidade sagrada, posse que não é reconhecida pelas Nações Unidas. O assunto tem sido tema de disputa com a Autoridade Palestina, que demanda Jerusalém como sua capital.
 
A mudança proposta por Bolsonaro teria provocado enfurecimento dos países árabes, que constituem um dos principais mercados para os produtos brasileiros, já que o Brasil mantém diversos acordos de cooperação.
 
A chegada de Aloysio Nunes Ferreira ao Egito estava marcada para a próxima quinta-feira, 8, quando ele se encontraria com o presidente, Abdel Fattah Sisi, e como o monistro das Relações Exteriores, Sameh Shoukry. 
 
Aloysio havia sido convidado a visitar o país com uma comitiva empresarial pelo próprio governo egípcio. O Egito é um dos principais parceiros comerciais do Brasil no Oriente Médio.
 
O ministro era esperado na capital egípcia por cerca de vinte empresários brasileiros. Representantes do Ministério da Defesa, interessados em exportações de armas e munições para o Egito, também estavam na delegação, além da Agência de Promoção de Exportações (Apex).

Redação O POVO Online
TAGS