Secretário diz não ter sido registrada ocorrência envolvendo facções Notícias de Política 

PUBLICIDADE
Notícias


Secretário diz não ter sido registrada ocorrência envolvendo facções

André Costa disse que nenhum candidato procurou a Polícia para relatar proibição de campanha em algum território. Para ele, reforço do Exército foi desnecessário

16:32 | 07/10/2018
NULL
NULL
[FOTO1] O titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, qualificou como “tranquilo” o dia de eleições até então. Em entrevista a O POVO às 15 horas deste domingo, 7, ele afirmou que os principais crimes relatados na Grande Fortaleza foram referentes a boca de urna e compra de votos. André Costa afirmou não ter sido relatada nenhuma ocorrência “atípica”, incluindo relacionada à atuação de facções criminosas no pleito.
 
 
Esse foi um dos argumentos para o reforço no patrulhamento das eleições no Ceará com tropas do Exército Brasileiro. Para o secretário de segurança, o envio das tropas foi “desnecessário”. Não foi confirmado pela inteligência da SSPDS a autenticidade do “salve” de uma facção que proibiria a ação de determinados candidatos em áreas dominadas pela crime organizado, afirmou Costa. A suposta mensagem da facção foi citada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) no pedido de tropas federais.
 
 
“Tanto é que não recebemos nenhuma denúncia de candidato que não conseguiu exercer o seu direito de fazer campanha em local nenhum. Mesmo aqueles candidatos que fizeram alegações que poderiam ter problema, nenhum deles relatou problema”, afirmou André Costa.
 
 
“O efetivo da Polícia Militar, a ostensividade das ruas, que é o que as Forças Armadas podem agregar, passou de 6 mil para 10 mil comparado às últimas eleições. O efetivo e o trabalho da [Secretaria da] Segurança Pública são mais que suficientes para garantir as eleições em qualquer território da cidade. Aqueles que eram, então, considerados os mais sensíveis, os mais problemáticos, por disputa de facções, já são territórios que há meses estão ocupados, com policiamento fixo implantado. Não são mais áreas de conflito”.
 
 
Na sede da SSPDS, no bairro Parquelândia, foi montada, pela primeira vez, uma central de monitoramento que reúne representantes de diversas forças de segurança que atuam nestas eleições, como as polícias Militar, Civil e Federal. Reforçam os trabalhos, por exemplo, câmeras de vigilância instaladas em 40 cidades cearenses.
TAGS